Baixa umidade do ar deixa São Paulo em atenção

Recomendação é para que se evite praticar atividades ao ar livre

iG São Paulo |

A cidade de São Paulo entrou em estado de atenção às 13h30 desta segunda-feira, em razão da baixa umidade relativa do ar que ficou em torno de 25%.

AE
Foto mostra camada de poluição sobre a capital paulista nesta segunda-feira

Nesses casos, a Defesa Civil Municipal recomenda que a população evite praticar atividades ao ar livre das 11h às 15h e evite a exposições ao sol entre 10h e 17h. Além disso, é necessário ingerir bastante líquido para não haver problemas de desidratação.

A umidade do ar reduzida causa aumento nos níveis de dióxido de enxofre e do material particulado no ar, o que pode causar ou agravar doenças respiratórias, cardiovasculares e oculares.

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da prefeitura, o índice da umidade relativa do ar deve aumentar após às 17h com a mudança na direção dos ventos e a queda na temperatura.

Recordes históricos

No dia 14 de agosto do ano passado, a capital paulista registrou o recorde histórico de baixa umidade relativa do ar. De acordo com a estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizada no Mirante de Santana, na zona norte, a umidade relativa atingiu 10%, o que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é considerado estado de emergência.

Este dado superou o ocorrido em 10 de setembro de 1981, quando a capital teve 13% de umidade relativa. Desde os registros iniciais do mirante de Santana, que começaram a ser feitos em 1943, nunca havia sido registrada uma umidade relativa do ar tão baixa.

    Leia tudo sobre: previsão do tempoSão Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG