Autor de chacina em São Paulo é condenado a 135 anos de prisão

Everson Severino da Silva foi condenado pela morte de 5 jovens que estariam atrapalhando a venda de drogas no interior paulista

AE |

selo

Everson Severino da Silva, conhecido por "Maninho" e apontado como um dos envolvidos na chacina de Votorantim, que aconteceu em outubro de 2007, foi condenado nesta sexta-feira a 135 anos de prisão. 

Everson Silva foi denunciado pelos promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e levado a júri popular em São Roque, interior de São Paulo. O processo foi transferido do município de Votorantim pois a defesa do rapaz alegou que os jurados da cidade estariam influenciados para eventual julgamento. 

O crime resultou na morte de cinco jovens. Uma sexta pessoa, uma adolescente de 17 anos, ficou ferida. As vítimas fatais tinham entre 14 e 21 anos. Outros dois adolescentes, então com 15 e 16 anos, também estavam no local, mas não foram atingidos. 

Os oito jovens, que formavam quatro casais, estavam namorando em um local de Votorantim conhecido como Mirante dos OVNIs, quando foram surpreendidos pela chegada de dois homens armados. Os tiros foram dados na cabeça das vítimas. 

Segundo o Ministério Público, as investigações apontaram que os adolescentes foram mortos porque sua constante presença no local estava atrapalhando o movimento do tráfico de drogas. A chacina teve o envolvimento de duas pessoas, Wellington de Barros Silva, assassinado cinco dias depois dos crimes, justamente por seu envolvimento na chacina, e Everson Severino da Silva.

    Leia tudo sobre: votorantimjúrichacina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG