Associação pede união de praça ao Parque do Ibirapuera

Proposta visa ligar Praça Cidade de Milão ao parque por passarela ou desviando o trânsito da avenida República do Líbano

AE |

selo

O Conselho Gestor do Parque do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, analisa a integração de 22 mil m² da Praça Cidade de Milão, na Avenida República do Líbano, ao 1,5 milhão de m² do parque. A ideia é fechar novamente a praça com grades (retiradas há cerca de 1 ano) e fazer a ligação entre os espaços por passarela, passagem subterrânea ou desviando o trânsito da avenida para atrás da praça.

A proposta, que partiu da Associação de Moradores da Vila Nova Conceição, já tem o aval da Subprefeitura da Vila Mariana. "Sou favorável. Hoje, a engenharia acha solução para tudo. A ligação pode ser feita por passarela, subterrânea ou desviando o trânsito", explica o subprefeito do bairro, Manoel Antônio da Silva Araújo. "Mas, se não houver interesse da população na integração, sou pela maioria."

Embora a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente afirme que seu Departamento de Parques e Áreas Verdes poderá avaliar a proposta, deixou claro que sua posição é de que o local permaneça aberto. "É só ver como está muito mais bela e limpa agora", informa, em nota.

Na semana passada, o assunto foi submetido ao Conselho Gestor. Ainda não houve votação oficial. O administrador do parque, Heraldo Guiaro, disse que, se também receber contrapartida financeira e pessoal para cuidar de mais essa área, não será contra a integração. Na ocasião, sete conselheiros foram favoráveis ao projeto. "A praça nunca foi bem cuidada. Ela será mais bem conservada se for incorporada ao parque", afirmou Abraão Badra, presidente da associação de moradores do bairro e autor da proposta. "Vai ficar mais feia com as grades, mas hoje é uma temeridade deixá-la aberta, suja e insegura." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: parque ibirapueratrânsito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG