Quadrilha estava fortemente armada. Até delegado ficou surpreso com poderio

Bandidos deixaram um rastro de violência no Alto de Pinheiros, bairro nobre da zona oeste de São Paulo. Com um fuzil e três pistolas, quatro homens assaltaram uma residência, atiraram contra policiais e foram perseguidos. Na fuga, capotaram o carro três vezes na Praça Pan-Americana. Em seguida, roubaram um veículo, que foi abandonado, e fugiram em outro carro. Ninguém ficou ferido.

A ação criminosa começou por volta das 11h40. Os acusados renderam a empregada de uma casa na Rua Antero Barbosa, próximo da Praça Pôr do Sol, enquanto ela varria a calçada. Depois, entraram no imóvel e renderam outra funcionária. Ambas foram amordaçadas e trancadas no banheiro. Os assaltantes queriam joias. A dona da residência não quis se identificar, mas relatou que as empregadas estavam muito assustadas. "Fiquei horrorizada. Eles estavam preparados para uma guerra", disse.

Quando deixavam o local, os bandidos foram surpreendidos pela presença de uma viatura da Polícia Militar. Logo, começaram a disparar tiros de revólver e de fuzil contra os policiais. Segundo uma testemunha, que não quis se identificar, os soldados revidaram. Um dos PMs envolvidos na operação, no entanto, nega a reação da polícia.

Até o delegado plantonista do 14.º Distrito Policial, Paulo Roberto Nascimento de Oliveira, estranhou o poderio de fogo usado pela quadrilha. "Armamentos tão pesados não são usuais nesse tipo de crime", explica.

O grupo fugiu num Corolla cinza e foi perseguido pelos policiais. Na Praça Pan-Americana, o veículo dos bandidos capotou três vezes. Dentro do carro, foi apreendida uma mala com munição para pistolas e metralhadora. Para escapar, os homens roubaram um outro veículo. Os bandidos tentaram atravessar a praça pelo canteiro central. Em seguida, abandonaram o veículo. Outro carro, um Fiat Brava verde, foi roubado. Os policiais militares perderam o bando de vista. O casal proprietário do imóvel ainda não sabia, até o fim da tarde, o que havia sido roubado durante a ação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.