Segundo levantamento feito pelo CNJ, o Tribunal de Justiça de São Paulo tem sob sua guarda aproximadamente 50 mil armas

selo

Um acordo firmado na tarde desta terça-feira entre o governador Geraldo Alckmin e o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) possibilitará a retirada das armas dos fóruns do Estado. Elas serão transferidas para batalhões da Polícia Militar (PM) e, posteriormente, destruídas pelo Comando do Exército. A providência atende à Resolução 134/11, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 

A Corregedoria Geral da Justiça publicará nos próximos dias um provimento que dispõe sobre o depósito judicial de armas de fogo e munições e sua destinação. O Comando Geral já verifica quais os batalhões têm condições de receber as armas que hoje estão nos fóruns. 

Atualmente, todas as armas apreendidas pela polícia ficam sob custódia da Justiça, armazenadas em fóruns, para que sejam apresentadas durante o processo. Segundo levantamento feito pelo CNJ em dezembro do ano passado, o TJ-SP tem sob sua guarda aproximadamente 50 mil armas e 60 mil unidades de munição variada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.