Terreno na periferia rica da cidade de São José dos Campos estava ocupado há uma década. No último domingo, região passou por reintegração de posse

selo

Residentes de Pinheirinho, fogem do fogo durante operação da PM
Reuters
Residentes de Pinheirinho, fogem do fogo durante operação da PM
Com uma área 1,3 milhão de metros quadrados - equivalente a três veres a área total do Vaticano – o Pinheirinho, em São José dos Campos, a 93 km de São Paulo, era o endereço de 6 mil pessoas até o último domingo (22). Ocupado há quase uma década, o terreno na periferia da rica cidade do Vale do Paraíba foi palco de um enfrentamento entre policiais e moradores , durante uma operação para reintegração de posse.

Paula Miraglia: Sem solução, apenas violência

Famílias despejadas: Moradores têm dificuldades para reaver pertences

O local foi fotografado antes e depois da operação. Segundo as lideranças locais, 80% das construções do Pinheirinho são de alvenaria. A comunidade tem ruas, igrejas e comércio, em situação irregular. Um censo da Prefeitura de São José dos Campos mostra que 73,7% dos moradores vivem no local há mais de dois anos.

A reintegração de posse foi alvo de criticas de ativistas de direitos humanos, que acusam a polícia de se adiantar a uma negociação para a saída pacífica dos moradores. O governador Geraldo Alckmin prometeu apurar eventuais irregularidades.

Veja as imagens do Pinheirinho em São José dos Campos:


Leia outras notícias sobre o Pinheirinho:

- Secretário diz estar 'extremamente indignado' com ação policial em SP

- OAB de São José dos Campos diz que houve mortos em reintegração de posse

- PM prende 30 durante reintegração de posse em São José dos Campos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.