Laudo da Cetesb mostra que exigências foram cumpridas. "O shopping está seguro novamente“, disse Kassab

A Prefeitura de São Paulo suspendeu a interdição do shopping Center Norte nesta quinta-feira depois de vistoria em que a direção do shopping apresentou as obras realizadas para instalação de drenos que integram o sistema de exaustão do gás metano localizado no solo do empreendimento. A decisão será publicada no Diário Oficial de amanhã e então o shopping pode voltar a funcionar. A assessoria de imprensa do shopping informou que o estabelecimento abrirá normalmente a partir desta sexta.

Estacionamento vazio do Shopping Center Norte, em seu segundo dia de interdição
AE
Estacionamento vazio do Shopping Center Norte, em seu segundo dia de interdição

Em nota, a Prefeitura afirmou que depois dos "resultados apontados pela Cetesb ao Grupo de Acompanhamento, o Departamento de Controle da Qualidade Ambiental (Decont- SMVA) revoga a suspensão das atividades do Complexo Center Norte" e ressalta que se for constatado "novo risco à população, tomará as medidas cabíveis".

Prefeito Gilberto Kassab acompanha medição de gás metano dentro do shopping Center Norte
AE
Prefeito Gilberto Kassab acompanha medição de gás metano dentro do shopping Center Norte
Leia também: Prefeitura apresenta soluções para conjunto habitacional

Durante a vistoria desta tarde, o prefeito Gilberto Kassab, acompanhado do secretário estadual de Meio Ambiente, Bruno Covas, já havia afirmado que o laudo da Cetesb mostrava que as exigências tinham sido cumpridas. “A partir do momento que eu recebo o laudo oficial assinado pela Cetesb, e eu confio neles, posso dizer que o shopping está seguro novamente“, afirmou o prefeito.

A Cetesb também anunciou a suspensão da multa diária de R$ 17.450,00 imposta desde 19 de setembro ao shopping. O órgão considerou que a exigência para a instalação de um sistema emergencial foi atendida.

Na quarta-feira, a Cetesb já havia constatado "o término da instalação do sistema emergencial de extração de gás metano". Ainda como exigência, o Center Norte terá que complementar as investigações e adotar medidas adicionais de remediação nas suas dependências e nas áreas do Lar Center e supermercado Carrefour. 

De acordo com o diretor de controle e licenciamento ambiental da Cetesb, Geraldo do Amaral Filho, o shopping tem o prazo de 120 dias para informar a situação do entorno do estabelecimento. "Essa exigência ainda não foi cumprida. É preciso ampliar a investigação para o entorno, incluindo o Lar Center, o Carrefour e o Novotel", explicou.

Conjunto habitacional

Nesta quinta-feira, a Prefeitura de São Paulo apresentou ao Ministério Público Estadual um cronograma de monitoramento e providências a serem tomadas com relação à presença de gás metano na área onde está o conjunto habitacional Cingapura da avenida Zaki Narchi, vizinho ao Center Norte. Entre as providências, está a instalação de drenos.

Sobre os riscos de explosão do local, Amaral Filho afirma que são menores do que no caso do shopping. "O risco lá é bem menor porque não é uma área totalmente impermeável. Lá é a borda do lixão e há menos área de confinamento como os pequenos depósitos que existem no shopping. Kassab afirmou que, caso a Cetesb informe que os moradores do Cingapura corram os mesmos riscos que funcionários e frequentadores do Center Norte corriam antes da instalação dos novos drenos, ele pode pedir a interdição do loca e transferir as famílias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.