CPTM informou que fez reparos mas prefeitura interditou linhas 7-Rubi e 8-Diamante porque prédio ao lado pode desabar

Prédio incendiado ao lado da linha do trem
Mauricio Camargo / Futura Press
Prédio incendiado ao lado da linha do trem
A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) informou nesta terça-feira (27) que trechos das linhas 7-Rubi e 8-Diamante permanecem interditadas após incêndio no dia 22 que atingiu a favela do Moinho, no centro de São Paulo .

A interdição ocorre porque há risco de desabamento do prédio incendiado na favela, que fica ao lado das linhas de trem. A circulação está suspensa entre as estações Luz e Palmeiras-Barra Funda, na Linha 7-Rubi, e entre Júlio Prestes e Palmeiras-Barra Funda, na Linha 8-Diamante.

Leia também: 'Só peguei os documentos e nossos filhos', diz morador de favela incendiada

No dia do incêndio, a CPTM disse que para fazer reparo nos cabos que estão superaquecidos, seria necessário um trem de manutenção. No entanto, ele estaria proibido pela Defesa Civil, já que nada pode trepidar na região para o prédio não desabar. Todo o entorno do prédio está interditado.

A Companhia, no entanto, fez os reparos nos dias 24 e 25 mas a Prefeitura de São Paulo encaminhou um auto de interdição do imóvel. A CPTM informou que solicitou providências urgentes à Secretaria do Patrimônio da União em relação ao prédio, para reestabelecer o funcionamento das linhas.

Um incêndio de grandes proporções atinge a favela do Moinho e um prédio de quatro andares abandonado, instalados ao lado da linha férrea, próximo à Avenida Rio Branco
AE
Um incêndio de grandes proporções atinge a favela do Moinho e um prédio de quatro andares abandonado, instalados ao lado da linha férrea, próximo à Avenida Rio Branco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.