Apesar do alívio, pai de Sandra Gomide critica lentidão da Justiça

Assassino confesso da jornalista, Pimenta Neves foi preso ontem, 11 anos depois de sentença que o condenou por homicídio

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

"Para mim foi como ganhar um prêmio. Não esperava por isso. Parecia que ia perder. Estou satisfeito, apesar de que a Justiça é muito lerda." Foi assim que o aposentado João Florentino Gomide, pai da jornalista Sandra Gomide, definiu seu estado de espírito um dia depois da prisão do assassino de sua filha, o também jornalista Anônio Marcos Pimenta Neves.

"Estou aliviado, feliz, brincando mais, mais alegre", disse Gomide ao iG por telefone, depois de uma maratona de entrevistas que começou nas primeiras horas desta quarta-feira.

AE
João Gomide: "Se a Justiça começar a tirar muitos anos da pena do Pimenta as coisas voltarão a piorar"
Apesar do alívio por ver o assassino de sua filha na cadeia quase 11 anos depois do tiro pelas costas que tirou a vida de Sandra, Gomide demonstra preocupação com as notícias sobre a possibilidade de Pimenta, condenado a 15 anos de prisão, ficar na cadeia apenas dois anos.

"Dois anos na cadeia já um inferno. Fico satisfeito. Acontece que aqui no Brasil é possível tirar a vida de outra pessoa à vontade. O criminoso demora oito anos para responder e se tiver mais de 80 não vai para a cadeia. Sem contar que tem mais ladrões em Brasília do que aqui fora", afirmou.

Desde a morte da filha, Gomide teve um câncer diagnosticado e uma fratura no fêmur que limitou seus movimentos. Além disso sua situação financeira se agravou ao ponto de porecisar vender a casa simples em que morava na zona sul de São Paulo e se mudar para Caieiras.

Os momentos vividos desde a noite de terça-feira, quando recebeu a notícia de que o Supremo Tribunal Federal (STF) havia finalmente recusado o último recurso de Pimenta foram os melhores nos últimos 10 anos. Apesar da súbita sensação de alívio, João Gomide não esconde a preocupação com a leniência dos tribunais brasileiros em relação aos criminosos.

"Se a Justiça começar a tirar muitos anos da pena do Pimenta as coisas voltarão a piorar, a gente vai ficando mais deprimido", afirmou.

Gomide espera agora pelo resultado da ação cível por indenização, fixada em R$ 420 mil, que move contra o assassino de sua filha. "Depois do resultado de ontem fiquei mais animado. Já ganhei na primeira e segunda instâncias e estou confiante de que a sentença será executada", disse Gomide.

    Leia tudo sobre: pimenta nevesprisãosandra gomide

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG