Anac apura causa da queda de avião em Bragança-SP

O instrutor e o aluno que estavam na aeronave morreram no acidente

AE |

selo

Técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) fizeram nova perícia nesta terça-feira nos destroços do avião Paulistinha que caiu e pegou fogo nesta segunda-feira, em Bragança Paulista (SP), causando a morte do instrutor Rafael Giacon Cunha, de 22 anos, e do aluno João Henrique Mendonça, de 18. Os peritos voltaram também ao local do acidente e conversaram com dirigentes do aeroclube local.

De acordo com o coronel Luís Rogério Castro, da Anac, o objetivo é colher o maior número de informações para determinar a causa do acidente. O histórico da aeronave, o trajeto, as condições de voo e o currículo do piloto também serão analisados. Segundo Castro, o resultado pode sair entre dois e seis meses.

De acordo com o diretor do aeroclube, Ricardo Cintra, o monomotor tinha passado pela inspeção de manutenção e estava em condições de voar. Mendonça queria ser piloto e tinha ganhado o curso do pai, como presente de aniversário de 18 anos, completados na semana passada. Ele fazia seu primeiro voo com o instrutor. O avião caiu logo depois de decolar da pista do aeroclube.

O pai do rapaz, João Mendonça, que acompanhava a decolagem com outros familiares, viu a queda e teve um ataque cardíaco. Ele foi levado para um hospital da cidade, mas recebeu alta ainda ontem. Familiares informaram que Mendonça acompanhava o sepultamento do filho, hoje à tarde, num cemitério de Guarulhos. O corpo do instrutor foi levado para a cidade de Botelhos, em Minas Gerais, onde reside sua família. O sepultamento estava previsto para o fim da tarde.

    Leia tudo sobre: acidenteaviãoqueda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG