Americano que queria 'raptar' filha é preso no interior de São Paulo

Acusado estaria planejando levar filha para os Estados Unidos sem o consentimento da mãe

AE |

selo

O fotógrafo americano Richard Joseph Gatt, de 55 anos, foi preso na tarde da última segunda-feira em Guararema, no interior de São Paulo, acusado de falsificar um formulário de autorização de viagem da filha, de 7 anos. Gatt estaria planejando levá-la para os Estados Unidos sem o consentimento da mãe - a polícia encontrou um diário onde Gatt detalhava o plano. 

A ex-mulher do fotógrafo, que é brasileira, mora em Guararema com a filha, cuja guarda ele teria perdido no ano passado. Gatt tinha o direito apenas a visitas assistidas no Brasil e havia um encontro agendado para aquela tarde. Ele já esteve no País outras duas vezes neste ano, em abril e maio, e estava de volta desde 28 de junho. 

O suposto plano foi descoberto por acaso. Por volta das 12h de segunda (11), policiais militares atenderam a um chamado em uma padaria no centro da cidade. No local, estaria um homem (o americano) que havia roubado um molho de chaves do estabelecimento dias antes. Era nessa padaria que Gatt sempre se reunia com a filha, sob tutela da sogra, segundo funcionários. A sala onde ocorria o encontro tem uma porta para os fundos, onde estava estacionado o carro de Gatt, um Gol prata. 

Segundo investigação da polícia e informações contidas no diário do fotógrafo, Gatt pretendia fugir pelos fundos da padaria com a menina, pegar o veículo e, com a autorização de viagem supostamente assinada pela mãe da garota, ir com a filha à Embaixada americana emitir passaporte e embarcar para os Estados Unidos. 

Além das chaves, a polícia encontrou no veículo de Gatt o diário com o plano, roupas e documentos referentes à autorização de viagem da filha. À polícia, a mãe negou ter assinado qualquer formulário. O documento teria sido expedido pelo consulado brasileiro e a polícia vai comprovar se é verdadeiro. A placa do carro ainda havia sido alterada e, no lugar da original, foi colocada uma roubada de outro veículo. 

Gatt foi encaminhado à Cadeia Pública de Mogi das Cruzes. Como atos preparatórios não constituem crime, ele vai ser indiciado por falsificação de documento público, se houver confirmação, e furto da placa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: americanosequestrofilhaguararema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG