Alckmin sinaliza mudança no reajuste do pedágio em São Paulo

A tendêncial, caso não seja criado a tempo o novo indicador, é de que seja adotado o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo

AE |

selo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), sinalizou hoje que será definida em junho a alteração do indicador de reajuste dos preços dos pedágios de rodovias estaduais, dias antes da data de ajuste anual, em 1º de julho.

Após evento, na capital paulista, o governador não garantiu se será adotado um índice específico que leve em consideração os custos relativos a rodovias, o que vem sendo estudado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A tendência do governo estadual, caso não seja criado a tempo o novo indicador, é de que seja adotado o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em substituição ao Índice Geral de Preço do Mercado (IGP-M).

A alteração implicaria em mudanças nos 12 primeiros lotes de estradas que passaram para o empreendimento privado na década de 1990. Na semana passada, o governador havia dito que a Secretaria de Transportes e Logística de São Paulo procuraria as empresas concessionárias para negociar a criação do novo indicador.

"O IGP-M é um índice da década de 1990", disse. "Nós queremos ou o IPCA ou um índice que retrate o conjunto dos custos de operação", disse o governador, na última semana. Dos 18 contratos de concessão de rodovias estaduais, seis deles, os mais recentes, já são ancorados pelo IPCA.

    Leia tudo sobre: pedágiosão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG