Alckmin espera acordo para evitar desabastecimento

Governador disse que trata-se de uma questão da administração municipal e que, por enquanto, o Estado não deve intervir

AE |

selo

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse hoje, em Sorocaba, que espera uma solução rápida para o bloqueio promovido pelas empresas de transporte em represália à restrição ao tráfico de caminhões na capital.

Desde segunda-feira, caminhões que circulam pela Marginal Tietê em horários considerados de pico estão sendo multados. Empresas e sindicatos dos transportadores decidiram boicotar a medida paralisando o envio de combustível e outras cargas para a capital.

Saiba mais: Combustível começa a faltar e motoristas formam filas em postos em SP

O governador manifestou preocupação com a possibilidade de desabastecimento de combustíveis e de outros produtos em razão do bloqueio, mas alegou que o prefeito Gilberto Kassab (PSD) está conversando com os envolvidos. Alckmin não entrou no mérito das medidas adotadas pela Prefeitura da capital, dizendo apenas que era uma questão da administração municipal.

Por enquanto, segundo deixou claro, o Estado não deve intervir na questão. "O importante é que as conversas estão acontecendo e isso deve ser resolvido ainda hoje", afirmou.

    Leia tudo sobre: combustíveiscaminhõesrestrição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG