Agressores da Avenida Paulista podem ser julgados até Natal

Os adolescentes foram internados no fim do mês passado, após se entregarem, em unidade provisória da Fundação Casa

AE |

selo

nullOs quatro menores acusados de agredir pelo menos cinco jovens no último dia 14 de novembro poderão ser julgados até o Natal, segundo o promotor da Vara de Infância e Juventude, Tales Cesar de Oliveira. Os adolescentes foram julgados na tarde de segunda-feira e o juiz da Vara da Infância e Juventude, no Brás, região Central de São Paulo, optou por mantê-los sob custódia.

Os jovens internados no fim do mês passado, após se entregarem, na Unidade de Internação Provisória (UIP) Brás da Fundação Casa (ex-Febem), na região do Brás, centro de São Paulo, onde devem aguardar até a próxima audiência, marcada para o dia 17 deste mês.

De acordo com o promotor, ainda serão ouvidas as testemunhas e as vítimas. Se forem condenados, os menores poderão ficar internados na Fundação Casa por até três anos. Todos são acusados de agredir com socos, pontapés e lâmpadas fluorescentes cerca de cinco jovens na região da Avenida Paulista. Duas vítimas disseram à polícia que teriam sido confundidas com homossexuais, o que teria motivado a agressão. 

Segundo documento dos delegados José Matallo Neto e Renato Felisone, do 5.º Distrito Policial (Aclimação), encaminhado ao Ministério Público (MP) e à Justiça, as ações são caracterizadas como tentativa de homicídio e formação de quadrilha. Os processos tiveram como base depoimentos de vítimas e testemunhas e imagens de câmeras de segurança. Inicialmente, o caso havia sido registrado como lesão corporal.

Os cinco agredidos

Segundo a 5ª DP, o grupo realizou o primeiro ataque contra dois rapazes por volta das 6h30 do dia 14 de novembro. Um deles ficou com vários ferimentos no rosto depois de ser agredido com duas lâmpadas fluorescentes usadas como arma e foi levado para hospital.

O segundo ataque foi logo depois, contra outro rapaz, que não sofreu ferimentos e não precisou de atendimento médico. As pessoas agredidas têm entre 20 e 23 anos. De acordo com a Polícia Civil, a quarta vítima ouviu gritos de um indivíduo na Avenida Paulista vindo em sua direção. Esse indivíduo, de acordo com o relato, começou a dar socos e chutes na vítima sem falar nada. Durante a agressão, celular e carteira da vítima caíram no chão e foram roubados.

Um jovem de 19 anos afirma ter sido a quinta vítima dos agressores. Ele disse ter identificado seu agressor após imagens de câmeras de segurança terem sido divulgadas. Em depoimento À polícia, o jovem contou que participava de uma festa em casa de eventos em Moema e, por volta das 4h, ele esbarrou em um garoto em rampa de acesso. Na sequencia, o adolescente começou a esmurrá-lo e só parou quando seguranças da casa interviram.

* Com iG São Paulo

    Leia tudo sobre: adolescentesavenida paulistajulgamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG