“Agora é aguardar”, diz irmã de ator que se enforcou acidentalmente

Família torce por recuperação de Thiago Klimeck e acha que falha no equipamento de segurança causou acidente em peça

Bruna Carvalho, enviada a Itararé (SP) |

A família de Thiago Klimeck, de 26 anos, que se enforcou acidentalmente na última sexta-feira durante uma encenação da Paixão de Cristo , na cidade de Itararé, no interior paulista, acredita que o equipamento de segurança utilizado pelo ator durante a peça apresentou alguma falha. Eles não estavam presentes no espetáculo.

Sandro Azevedo/Virtual Guia
Ator Thiago Klimeck em cena da Paixão de Cristo, encenada em Itararé
“Todo ano a gente assiste, mas bem neste não fomos. Foi até melhor. Imagina o choque, se nós estivéssemos lá na hora”, diz o comerciante Leandro Luiz Bueno, de 36 anos, cunhado de Thiago. Ele conta que não pôde ir à peça pois o filho menor de 3 anos ficou doente.

Após visitar o irmão no hospital, Fabiana Bueno, 31 anos, ficou muito emocionada, chorou ao falar do estado de saúde de Thiago, mas disse ter esperança na recuperação dele. “Agora é só aguardar. Tenho dois filhos e ele sempre foi como se fosse o terceiro.”

De acordo com Fabiana, Thiago está em coma e tem uma infecção no pulmão tratada com antibióticos. Ele permanece na UTI em estado grave na Santa Casa de Misericórdia de Itapeva.

Os parentes de Thiago afastam a hipótese que chegou a ser comentada por populares da cidade de suicídio.

“Na sexta-feira mesmo ele estava feliz e brincando com o meu filho. Sempre foi tranquilo e de bem com a vida. Gostava muito de teatro e faz o que gosta”, diz Luiz Bueno.

Entenda o caso

De acordo com testemunhas integrantes do grupo teatral, Thiago vestia um colete com uma cadeira de segurança na qual ele deveria se sentar durante a cena que simulava o enforcamento. No espetáculo, essa cadeira era fixada em uma corda de seis metros, cuja outra extremidade estava amarrada a uma árvore. Thiago subiu a escada montada embaixo da árvore e saltou do último degrau. Ainda não se sabe se o ator se enforcou com a corda ou com o colete.

André Luiz da Cunha, que interpretava o carrasco na peça, foi quem amarrou a corda no colete. Ele disse ao iG que todo o procedimento foi feito normalmente. “Fizemos a mesma coisa no ensaio e deu tudo certo”, disse. De acordo com a diretora do espetáculo, Janaína Carvalho, de 28 anos, a cadeirinha de segurança foi emprestada pelo Corpo de Bombeiros, que explicou como deveria ser feita a utilização. O Corpo de Bombeiros, no entanto, nega qualquer envolvimento com o espetáculo.

Nem os atores, nem o público perceberam que Thiago estava desacordado, pois na cena ele deveria fingir-se de morto . Quando o ator não respondeu aos chamados dos colegas para retirar o equipamento, o socorro foi chamado. Thiago ficou pelo menos quatro minutos sufocado.

O delegado da Polícia Civil de Itacaré José Vitor Bacetti informou que vai ser instaurado um inquérito para apurar as circunstâncias do ocorrido e se houve responsabilidade de algum dos envolvidos. A polícia apreendeu os seis metros de corda utilizados e a cadeira de segurança, que podem seguir para a perícia.

Veja as imagens da peça :

    Leia tudo sobre: paixão de cristoforcajudasator enforcadoencenação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG