Acusados de linchar e matar comerciante são presos em SP

Comerciante morto era suspeito de sequestrar e matar menina de 14 anos, mas a polícia acredita que ela morreu de mal súbito

AE |

selo

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) prenderam hoje (7), em Marília (SP), o eletricista Murilo Ângelo Júnior Lemes de Oliveira e o servente Paulo Ricardo Aparecido Costa, ambos de 21 anos. Eles são acusados de participar, no dia 29 de novembro, do linchamento e morte do montador e comerciante Cirso Fernando Guilherme, de 47 anos, suspeito de sequestrar e matar a garota Thais Alves Costa, de 14 anos. Ela foi encontrada nua dentro de um córrego horas depois do linchamento. Não houve abuso sexual e agressão contra a adolescente, segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML).

A menor, que era epilética, pode ter sofrido um mal súbito e caído na água, segundo a polícia, que inocentou o montador. Ele foi espancado com paus e tijolos. Guilherme, que era paralítico, não resistiu aos ferimentos e morreu na última quinta-feira passada no Hospital das Clínicas, em Marília. Sua casa e seu bar foram depredados e incendiados. Ele também pode ter sido vítima de traficantes, pois denunciava o tráfico de drogas no Jardim Santa Antonieta. A morte da garota teria servido de pretexto para o linchamento, segundo a polícia. Os dois presos foram levados para a Cadeia de Garça, onde cumprirão pena de 30 dias de prisão temporária. Um terceiro acusado está foragido.

    Leia tudo sobre: linchamentomarília

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG