Acusado de matar bombeiro em 2006 será julgado hoje

Ordem teria partido de Marcola e Julinho Carambola

AE |

Começa na tarde desta segunda-feira o julgamento de Lamberto José de Carvalho Alves, um dos seis acusados de envolvimento na morte, em 2006, do bombeiro João Alberto da Costa, durante os ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Na época, Costa tinha 40 anos. Ele foi assassinado na madrugada do dia 13 de maio de 2006, na Alameda Barão de Piracicaba, onde funciona o 2º Grupamento de Bombeiros da Polícia Militar (PM) do Estado de São Paulo. O crime ocorreu no início da série de ataques do PCC contra as forças de segurança pública.

A ordem de execução teria partido de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, e Júlio César Guedes de Moraes, o Julinho Carambola, líderes da facção. Outras duas pessoas ficaram feridas na ação. Ao menos 48 agentes públicos do Estado foram mortos nos ataques de maio de 2006.

O julgamento de Alves será realizado no 1º Tribunal do Júri de São Paulo, no Fórum Criminal Ministro Mário Guimarães, na Barra Funda, zona oeste. Em 5 de março deste ano, os jurados absolveram, por maioria de votos, três dos acusados da morte do bombeiro, inclusive o réu que confessou estar dirigindo o carro no momento do ataque.

    Leia tudo sobre: PCCJustiçaSão Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG