Acordo permitirá patrulha da PM em campus da USP

Polícia Militar vai ajudar a Guarda Universitária no patrulhamento do campus por, ao menos, 5 anos

AE |

selo

AE
Pais do estudante Felipe Ramos de Paiva no dia do seu assassinato
Quase quatro meses depois do assassinato do estudante Felipe Ramos de Paiva , de 24 anos, a Universidade de São Paulo (USP), a Polícia Militar e a Secretaria da Segurança Pública assinam hoje um convênio para aumentar o policiamento no campus da Cidade Universitária, no Butantã, zona oeste da capital paulista. O convênio vai durar cinco anos, com possibilidade de renovação. Durante esse período, a PM vai ajudar a Guarda Universitária no patrulhamento do campus.

Em agosto, o Conselho Gestor da USP já havia aprovado o convênio para a segurança no campus. Mas a secretaria não forneceu detalhes de como funcionará o convênio. Sabe-se apenas que a ação dos policiais no campus da USP deverá seguir o modelo do policiamento comunitário.

O formato é discutido desde maio, quando o estudante foi assassinado durante uma tentativa de assalto no estacionamento da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA). Dois acusados de matá-lo estão presos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: usppatrulhamentopolícia militar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG