Audiência entre funcionários e Metrô termina sem acordo em São Paulo

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Metroviários têm greve marcada para a próxima quarta-feira (27), decisão que precisa ser ratificada pelos trabalhadores em reunião marcada para amanhã

Agência Brasil

Terminou sem acordo a primeira audiência de conciliação promovida nesta segunda-feira (25) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) entre a Companhia do Metropolitano de São Paulo e os metroviários. Os funcionários têm greve marcada para a próxima quarta-feira (27), decisão que precisa ser ratificada pelos trabalhadores em reunião marcada para amanhã.

O Metrô manteve a proposta de reajuste salarial de 7,21%, enquanto os metroviários pedem 18,64%. Uma nova audiência no TRT ficou marcada para a próxima segunda-feira (1º). Em caso de greve, os metroviários estão obrigados a trabalhar com 100% do efetivo no horário de pico e com 70% nos demais horários, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Leia também:

Justiça determina que metroviários trabalhem nos horários de pico durante greve

Funcionários do Metrô e da CPTM decretam greve em São Paulo

Na audiência desta segunda-feira (25), a desembargadora Ivani Contini Bramante propôs às partes reajuste salarial de 7,21% acrescido de 1,5% de produtividade, o que totaliza um aumento de 8,82%. O mesmo reajuste seria aplicado ao vale-alimentação e à participação de lucros. Nenhum dos dois lados respondeu à proposta da desembargadora. 

Leia tudo sobre: metrômetroviáriosgrevesão pauloIGSP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas