Feridos precisaram ser encaminhados à Santa Casa da capital paulista; moradores fizeram barricadas para impedir ação para retirada de barracos da Praça Júlio Prestes, região central

Uma operação da Guarda Civil Metropolitana (GCM) para acabar com uma favelinha formada na região conhecida como Cracolândia, no centro da capital paulistana, terminou com ao menos duas pessoas feridas por tiros de arma de fogo, na tarde desta quarta-feira (29).

Operação retirada favela cracolândia
Fernando Pereira/Secom
Operação retirada favela cracolândia

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 14h, 170 agentes da GCM realizavam a retirada de aproximamante 500 dependentes químicos de barracos montados na Praça Júlio Prestes, na região da Luz, quando tiros foram disparados no local. Até às 21h30 desta quarta-feira a corporação ainda não sabia dizer quem foi o autor dos disparos.

Leia mais:
Prefeitura de SP retira barracos da Cracolândia

Os feridos precisaram ser encaminhados ao Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia, no bairro da Santa Cecília. Um deles foi baleado no pescoço, o outro, na perna. Um novo confronto começou horas depois, às 18h, mas foi logo controlado por homens da GCM e da PM.

Veja fotos de ensaio realizado na cracolândia do Rio de Janeiro:

Segundo a prefeitura, traficantes usavam as lonas para escapar do monitoramento por imagem da região. Não é a primeira vez que o governo municipal retira os barracos do local. O início da operação de Braços Abertos, que prevê hospedagem em hotéis da região e emprego para usuários, no começo do ano passado, foi marcado pela limpeza do local e retirada da favelinha. 

Leia também:
Roubos caem na região da Cracolândia, mas aumentam na cidade de São Paulo
Escolas estaduais em SP viram 'cracolândia' com consumo e tráfico de drogas
Por 90 minutos, seleção afasta crack da cracolândia: 'Isso sim é Brasil'

Desta vez, diz a prefeitura, os usuários foram informados de que os barracos na rua não seriam mais tolerados. Cerca de 100 pessoas acabaram cadastradas e encaminhadas para vagas em hotéis na região, com inserção no programa Braços Abertos.

A prefeitura estima que cerca de 200 pessoas dispersaram com o início da operação na manhã desta quarta-feira. O restante se instalou na rua Dino Bueno.

Segundo a administração municipal, obras de revitalização, como ampliação, colocação de bancos e floreiras, foram realizadas nas calçadas das ruas Helvétia e Cleveland, além da Praça Julio Prestes. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.