MP denuncia por feminicídio homem que decapitou a namorada grávida

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Jovem degolou a namorada, que tinha 16 anos e estava grávida de seis meses, por desconfiar da paternidade da criança

Em mensagem de celular, namorado acusa decapitada de traição
Reprodução
Em mensagem de celular, namorado acusa decapitada de traição

O Ministério Público do Estado de São Paulo apresentou denúncia (acusação formal) à Justiça contra José Ramos dos Santos, de 23 anos, por feminicídio praticado contra a namorada Shirley Souza, de16 anos. Santos cofessou ter matado e degolado a namorada grávida de seis meses. O crime aconteceu no dia 26 de março deste ano, no Jardim Selma, na zona sul de São Paulo.

De acordo com a denúncia, oferecida pelo Promotor de Justiça Fábio Ramazzini Bechara, “o crime foi cometido por razões do sexo feminino, tendo em vista o menosprezo revelado pelo denunciado em relação à vítima, relegando a sua condição de mulher, e tratando-a como se fosse um objeto pessoal dele”.

Leia também: Homem decapita namorada grávida e leva cabeça em delegacia de SP

Adolescente grávida decapitada pelo namorado sonhava com casamento e filhos

José Ramos dos Santos foi denunciado por homicídio duplamente qualificado (mediante recurso que impediu a defesa da vítima e em razão de gênero) e por destruição e ocultação de cadáver, com a circunstância agravante de a vítima estar grávida. 

Relembre o caso

A vítima estava grávida de seis meses e foi morta porque Santos acreditava não ser ele o pai da criança. No dia do crime, segundo Santos, a namorada teria confessado que manteve relações sexuais com outro homem. Segundo depoimento de Santos na delegacia, o casal teve relações sexuais e ele esperou a adolescente sair do banheiro para aplicar uma gravata que a fez desmaiar. O rapaz pegou a faca e cortou a cabeça dela e a colocou em uma mochila. Ele amarrou as pernas e o tronco com saco plástico e enrolou o corpo em um edredom, que pediu emprestado para a mãe da vítima. E deixou o corpo em um cômodo em que guardava as roupas.

Em conversa por WhatsApp, suspeito conta que matou ex-namorada por traição. Foto: ReproduçãoEm mensagem de celular, namorado acusa decapitada de traição. Foto: ReproduçãoEm mensagem de celular, namorado acusa decapitada de traição. Foto: ReproduçãoLocal onde o corpo de Shirley foi deixado; o buraco foi tampado pelos vizinhos por causa do mau cheiro (26/03/2015). Foto: iG/Ana Flávia OliveiraCasa onde José morava com irmão e onde Shirley foi morta (26/03/2015). Foto: iG/Ana Flávia OliveiraLuciana Souza, mãe de Shirley, é casada com o pai de José Santos e ajudou a criar o assassino da filha. Foto: iG/Ana Flávia Oliveira

Após o irmão perceber o mau cheiro por causa da decomposição do corpo, Santos levou o corpo até uma viela próxima de onde morava e se apresentou, após pegar dois ônibus, no 1º DP, na Liberdade (região central de São Paulo), onde confessou o crime. Para provar que matou a namorada, Santos tirou a cabeça da jovem da mochila e mostrou aos policiais. 

Antes de se entregar na delegacia, Santos chegou a usar a rede social Facebook para postar uma montagem com a foto da namorada e um homem identificado como Eduardo, que seria o amante da vítima. Ele também publicou uma foto da cabeça já cortada da namorada. Na publicação, o rapaz escreveu: “Traição dá nisso...mentiras...Odeio”.


Leia tudo sobre: IGSPDegoladornamorada

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas