Vítima da chacina na torcida do Corinthians havia sido presa na Bolívia

Por Thiago Rocha e Vitor Sorano - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Fábio DuMemo estava entre os 12 detidos após a morte de adolescente no país vizinho, e foi morto com mais 7 no sábado

Fábio DuMemo, morto na chacina de sábado
Reprodução/Facebook
Fábio DuMemo, morto na chacina de sábado

Um dos mortos na chacina da Pavilhão 9 ocorrida na noite de sábado (18) em São Paulo havia sido preso em na Bolívia suspeito de envolbimento na morte do adolescente Kevin Beltrán Espada, de 14 anos, na partida entre San José e Corinthians em 20 de fevereiro de 2013.

Fábio Neves Domingos, conhecido como Fábio DuMemo, de 34 anos, era um dos 12 corinthianos que passaram cinco meses presos em Oruro, na Bolívia, em razão da morte de Kevin, morto com disparo de sinalizador naval feito pela torcida do time brasileiro durante o jogo. De volta ao Brasil, ele foi flagrado em uma briga de torcidas durante um jogo entre Vasco e Corinthians em Brasília, em agosto do mesmo ano.

No sábado (18), DuMemo estava na quadra da Pavilhão 9, em São Paulo, onde foi morto com outros sete homens, com idades entre 19 e 38 anos. Segundo a polícia, as vítimas foram obrigadas a se ajoealhar e, depois deitar no chão. Em seguida, foram executadas a tiros.

Vítimas: Fábio Neves Domingos, o Fábio DuMemo, de 34 anos, que havia sido preso na Bolívia em 2013. Foto: Reprodução/FacebookVítimas: Jhonatan Fernando Garzillo Massa, de 21 anos. Foto: Reprodução/FacebookVítimas: Mydras Schmidt Rizzo, de 38 anos. Foto: Reprodução/FacebookVítimas: Ricardo Júnior Leonel do Prado, de 34 anos. Foto: Reprodução/FacebookVítimas: Matheus Fonseca de Oliveira, de 19 anos. Foto: Reprodução/FacebookVítimas: Marco Antônio Corassa Júnior, de 19 anos. Foto: Reprodução/FacebookVítimas: André Luiz Santos de Oliveira, de 29 anos. Foto: Reprodução/FacebookPoliciais em frente à sede da Pavilhão 9, onde uma chacina fez 8 mortos em 19.4.15. Foto: Reprodução de TVPoliciais em frente à sede da Pavilhão 9, onde uma chacina fez 8 mortos em 19.4.15. Foto: Reprodução de TVPoliciais em frente à sede da Pavilhão 9, onde uma chacina fez 8 mortos em 19.4.15. Foto: Reprodução de TVPoliciais em frente à sede da Pavilhão 9, onde uma chacina fez 8 mortos em 19.4.15. Foto: Reprodução de TVImagens da torcida Pavilhão 9, cuja sede foi palco de chacina em 18 de abril de 2015; oito foram mortos. Foto: Reprodução/FacebookImagens da torcida Pavilhão 9, cuja sede foi palco de chacina em 18 de abril de 2015; oito foram mortos. Foto: Reprodução/FacebookImagens da torcida Pavilhão 9, cuja sede foi palco de chacina em 18 de abril de 2015; oito foram mortos. Foto: Reprodução/FacebookImagens da torcida Pavilhão 9, cuja sede foi palco de chacina em 18 de abril de 2015; oito foram mortos. Foto: Reprodução/FacebookImagens da torcida Pavilhão 9, cuja sede foi palco de chacina em 18 de abril de 2015; oito foram mortos. Foto: Reprodução/FacebookImagens da torcida Pavilhão 9, cuja sede foi palco de chacina em 18 de abril de 2015; oito foram mortos. Foto: Reprodução/Facebook

A polícia descarta que a motivação do crime, ocorrido na véspera de um jogo entre Corinthians e Palmeiras pela seminfinal do Campeonato Paulsita, seja rixa de torcidas.

"Pelo que temos no papel em declarações de testemunhas, já temos uma
linha de investigação que não cai em briga de torcida", disse o delegado
Arlindo José Negrão Vaz, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Além de Dumemo, foram mortos Ricardo Júnior Leonel do Prado, de 34 anos, André Luiz Santos de Oliveira, de 29 anos, Matheus Fonseca de Oliveira, de 19 anos, Jhonatan Fernando Garzillo Massa, 21 anos, Marco Antônio Corassa Júnior de 19 anos, Mydras Schmidt Rizzo, de 38 anos, e Jonathan Rodrigues do Nascimento, 21 anos, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Leia tudo sobre: pavilhão 9fabio dumemoorurocorinthianschacinahomicídio

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas