Policiais querem saber se acidente que matou filho do governador de SP foi causado por falha humana ou mecânica

Policiais do 1º DP de Carapicuíba, na Grande São Paulo,  começam a ouvir nesta segunda-feira (6) testemunhas do acidente de helicóptero que matou cinco pessoas na última quinta-feira (2). Entre as vítimas estava o piloto Thomaz Alckmin, de 31 anos, filho caçula do governador do Estado Geraldo Alckmin (PSDB). 

Os policiais querem saber se o acidente foi causado por falha humana ou mecânica. A empresa Seripatri, dona do helicóptero Eurocoper, modelo EC 155, informou que a aeronave tinha quatro anos de uso e que a documentação da aeronave e sua manutenção estavam "rigorosamente em ordem". Também informou que o piloto tinha mais de 30 anos de experiência. No momento da queda, a aeronave fazia um voo de teste, após manutenção preventiva.

Leia também:  Peritos encerram coleta de informações sobre acidente com filho de Alckmin

Thomaz Alckmin é sepultado em Pindamonhangaba

Filho de Alckmin é confirmado como quinta vítima de acidente de helicóptero

A assessoria de impresa da Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP) não informou quais testemunhas foram convocadas para essa fase de inquérito. Os peritos da Aeronáutica concluíram na madrugada de sábado (4) o trabalho de campo no local onde caiu o helicóptero. Os técnicos recolhiam indícios que possam indicar as causas do acidente.


Todo o material recolhido, incluindo peças da aeronave e registros produzidos pelas equipes de resgate, está sob análise no Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa). O centro, que fica no Campo de Marte, zona norte paulistana, conduzirá a apuração do caso. Também não há previsão de conclusão dos trabalhos.

Governador cancela agenda

Em razão da morte do filho caçula, o governador Geraldo Alckmin ainda não retornou às atividades nesta segunda-feira. A assessoria de imprensa do Palácio dos Bandeirantes confirmou que todos os compromissos de Alckmin para hoje foram adiados. Não há previsão de retorno. 

Thomaz Alckmin foi enterrado na noite de sexta-feira (3) em Pindamonhangada, no interior de São Paulo, cidade natal do governador. Pai de duas meninas, Thomaz, de 31 anos, era amigo do piloto da aeronave da empresa Seripatri, Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, 53, que também morreu no acidente. Além dos dois, foram a óbito os outros três passageiros que estavam no helicóptero: os mecânicos Paulo Henrique Moraes, 42, Erick Martinho, 36, e Leandro Souza, 34.

Veja imagens do momento da queda:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.