Sacolas plásticas passam a ser cobradas em supermercados de SP neste domingo

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Lei da Prefeitura paulistana obriga que material disponível seja padronizado em todos estabelecimentos comerciais da cidade

A sacolinha padrão que a partir deste domingo será vendida pelas grandes redes por até R$ 0,10
Fabio Arantes/Secom/PMSP
A sacolinha padrão que a partir deste domingo será vendida pelas grandes redes por até R$ 0,10

Começou a valer neste domingo (5) a lei que proíbe estabelecimentos comerciais de São Paulo de as tradicionais sacolas plásticas brancas para os clientes embalarem suas mercadorias. A norma foi sancionada pelo prefeito Fernando Haddad no mês de janeiro, postergada para adaptação dos comerciantes para fevereiro e, finalmente, entrou em vigor neste início de abril.

Leia mais:
Justiça volta a proibir distribuição de sacolas plásticas em mercados de SP
Saiba por que a sacola de plástico é prejudicial ao meio ambiente

A partir de agora, quem quiser usar sacolas plásticas nas compras terá de utilizar as padronizadas pela prefeitura, de cor verde ou cinza, de tamanho maior e mais resistente do que as atuais, além de produzidas com material reciclável – o bioplástico da cana-de-açúcar.

Devido ao custo maior para os comerciantes, as sacolas verdes serão vendidas pela maioria das grandes redes de supermercado da cidade. Algumas delas, como Walmart, Extra e Pão de Açúcar, as comercializarão por R$ 0,08, enquanto outras, como Sonda, por R$ 0,10. Há também aquelas que já anunciaram a intenção de distribuir os produtos gratuitamente. 

As novas sacolas têm capacidade para levar até 10 quilos. A intenção é que, após utilizadas, elas sejam destinadas à coleta seletiva, para transporte de lixo reciclável e lixo seco.

Comerciantes que descumprirem a lei municipal terão de pagar multa que varia entre R$ 500 e R$ 2 milhões. 

Leia tudo sobre: sacola plásticaigspsacolinhas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas