Helicóptero cai sobre residência em SP; ao menos cinco pessoas morrem

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Acidente ocorreu por volta das 17h10 desta quinta-feira (2), em Barueri; uma das vítimas foi encontrada decapitada

Reprodução de imagem aérea do local do acidente: Corpo de Bombeiros busca por mais vítimas
Reprocução/TV Globo
Reprodução de imagem aérea do local do acidente: Corpo de Bombeiros busca por mais vítimas

Um helicóptero caiu sobre uma residência e deixou ao menos cinco pessoas mortas, nesta quinta-feira (2), na Grande São Paulo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu por volta das 17h20 na altura do número 8 da Rua Firmo de Oliveira, na região central de Barueri.

Leia mais:
Queda de helicóptero em Bertioga tem cinco vítimas fatais

A queda da aeronave deixou a casa atingida e a aeronave completamente destruídas. Pouco antes das 18h, profissionais da corporação trabalhavam no local com o apoio de oito viaturas, buscando possíveis vítimas.

Relembre acidentes aéreos que mudaram a história da aviação:

Em 1956, aeronave da Trans World Airlines colidiu no ar com outra da United Airlines sobre o Grand Canyon, matando todas as 128 pessoas a bordo em ambos os aviões. O acidente levou a criação da Federal Aviation Administration (FAA). Foto: Reprodução/YoutubeEm 1986, o controle de tráfego aéreo dava pouca importância aos pequenos aviões. Até um Piper colidir com um Aeromexico DC-9 e deixar 72 mortos. Depois disso, voos privados instalaram dispositivos eletrônicos que transmitiam informações ao solo. Foto: Reprodução/YoutubeEm 1998, pilotos de um McDonnell Douglas MD-11 sentiram cheiro de fumaça na cabine antes de o avião cair no Atlântico ao largo da costa leste do Canadá. Investigadores acreditam que o fogo se espalhou por causa da fuzilagem inflamável. Depois disso, materiais resistentes ao fogo foram encomendados. Foto: Reprodução/YoutubeEm 1985, um voo da Delta rumo a Dallas foi derrubado por ventos violentos que deixaram 137 mortos. Um esforço de pesquisa de sete anos entre a NASA e a FAA resultou em um equipamento mais eficaz para detectar e controlar o problema. Foto: Reprodução/YoutubeEm 1996, Boeing 747 da TWA rumo a Paris decolou de NY e depois, explodiu no ar. A investigação concluiu que problemas em um tanque de combustível levou ao acidente e as 230 mortes. Então, a FAA promoveu mudanças que diminuiriam a chance de faíscas na fiação. Foto: Reprodução/YoutubeEm 1994, uma válvula do sistema de um Boeing 737 emperrou enquanto avião se aproximava de Pittsburgh e derrubou a aeronave. Depois disso, boeings foram equipados com serviços de sobrevivência. Foto: Reprodução/YoutubeEm 1988, fuselagem explodiu voo da Aloha Airlines no curto trajeto entre Hilo e Honolulu. O acidente levou a FAA a aumentar a inspeção e manutenção dos voos. Foto: Reprodução/YoutubeEm 1983, voo da Air Canada rumo a Toronto a partir de Dallas desenvolveu um incêndio em um dos banheiros. Em meio a fumaça pesada, o piloto fez um pouso de emergência em Cincinnati, mas não conseguiu evitar 23 mortes. Como resultado, detectores de fumaça e extintores automáticos de incêndio se tornaram obrigatórios. Foto: Reprodução/YoutubeEm 1996, um ValuJet caiu no Everglades, Flórida, depois de um incêndio gerado na carga. Ele matou todas as 110 pessoas a bordo. Depois da tragédia, detectores de fumaça e extintores automáticos de incêndio se tornaram obrigatórios em porões de carga dos voos comerciais. Foto: Reprodução/YoutubeEm 1978, a United DC-8 circulou Portland, Oregon enquanto tentavam resolver um problema do trem de pouso. O avião ficou sem combustível e caiu. O acidente mudou procedimentos de treinamento cockpit e enfatizou o trabalho em equipe e comunicação. Foto: Reprodução/Youtube

Segundo a Polícia Militar, que também colaborava com os trabalhos da corporação, um dos corpos foi encontrado decapitado. Não há sinal de explosões ou incêndios causados pela queda do helicóptero, tampouco informações sobre os nomes das vítimas, a origem do voo e seu destino. 

Em nota, a empresa Seripatri afirmou lamentar profundamente a morte de todos os quatro ocupantes do helicóptero da marca Eurocopter (modelo EC 155), que realizava um voo teste quando ocorreu a queda.

A empresa confirmou que o piloto, com mais de 30 anos de experiência, e todos os passageiros, três mecânicos, morreram. A aeronave tinha 600 horas de voo e quatro anos de uso. 

A quinta vítima foi encontrada pelo Corpo de Bombeiros pouco depois das 20h. Ainda não está confirmado se ela estava no voo ou não.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas