Após Justiça suspender demissões, trabalhadores da Sabesp cancelam greve

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Demissões não homologadas a partir de 1º de fevereiro estão suspensas, assim como futuras dispensas programadas pela estatal; sindicato afirma que 399 funcionários foram demitidos

O Sindicato dos Trabalhadores de Água, Esgoto e Meio Ambiente de São Paulo (Sintaema) decidiu, por meio de votação realizada na noite desta quarta-feira (18), suspender a greve programada para ser iniciada nesta quinta (19). A associação é composta por trabalhadores da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). 

Funcionários da empresa levantam braços para confirmar apoio na paralisação, na semana passada
Sintaema/Divulgação
Funcionários da empresa levantam braços para confirmar apoio na paralisação, na semana passada

A decisão de suspender a paralisação é consequência de uma Medida Cautelar da Justiça do Trabalho da 2ª Região de São Paulo, emitida na terça-feira (17), que suspende todas as demissões não homologadas a partir de 1º de fevereiro, assim como quaisquer dispensas futuras até que o processo seja examinado pelo Tribunal. 

Leia mais:
Em meio à crise hídrica, trabalhadores da Sabesp aprovam greve
Sabesp suspende futuras demissões em negociação com sindicato

O motivo alegado para a greve, que ainda pode ocorrer futuramente dependendo do desenrolar do processo na Justiça, é a demissão por parte da Sabesp de 399 funcionários da empresa em plena crise hídrica paulista.

Veja fotos dos reservatórios em situação de seca em São Paulo:

Vaca caminha pela Represa Jacareí, no dia 29 de janeiro: normalmente ali teria água. Foto: Futura PressSituação calamitosa da Represa Jacareí, parte do Sistema Cantareira, no dia 29 de janeiro. Foto: Futura PressCarro no meio na Atibainha devido ao baixo nível da represa: cenário desolador. Foto: Futura PressPedalinhos inutilizados na Represa Atibainha, parte do Cantareira, em janeiro. Foto: Futura PressRepresa Atibainha, em janeiro de 2015. Foto: Futura PressLixo surge na Represa de Atibainha, em janeiro. Foto: Futura PressEm protesto contra a falta de água, governador Geraldo Alckmin é ironizado por manifestantes (26/01/2015). Foto: AP PhotoEm São Paulo, moradores organizaram uma passeata contra a falta de água. Foto: AP PhotoMoradores protestam contra a falta de água em São Paulo (26/01/2015). Foto: AP PhotoProtesto 'Banho Coletivo na casa do Alckmin', na manhã desta segunda-feira (23), em frente ao Palácio dos Bandeirantes. Foto: Futura PressFalta de água em São Paulo se agrava e motiva protestos . Foto: AP PhotoRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em setembro; veja mais imagens da situação dos reservatórios do Sistema Cantareira. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura PressSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia Stavis

Nesta quinta-feira (19), às 13h, representantes do Sintaema e Sabesp se reúnem no Tribunal Regional do Trabalho, onde o sindicato pretende "expor todo o quadro, mostrando que as demissões afetarão diretamente os serviços para a população, principalmente neste momento de crise hídrica".

Leia também:
Sabesp fornece água abaixo da pressão regular, admite diretor
'Norma deve ser relativizada', diz chefe da Sabesp sobre pressão abaixo da regra

O sindicato planeja para a próxima sexta-feira (20) uma manifestação em defesa da água e pela estatização total da Sabesp. O ato ocorrerá a partir das 14h30 no Vão Livre do Masp, localizado na Avenida Paulista, região central de São Paulo.

Leia tudo sobre: sabespigspsintaema

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas