Julio César Arrabal, de 40 anos, teria matado a esposa, levado o corpo para represa de Nazaré Paulista e depois se matado; carro dele foi flagrado próximo ao local onde vítima foi achada

Segundo polícia, carro de Julio César Arrabal, 40 anos, foi flagrado em rodovia próxima de onde corpo foi achado
Facebook/Reprodução
Segundo polícia, carro de Julio César Arrabal, 40 anos, foi flagrado em rodovia próxima de onde corpo foi achado

Julio César Arrabal, de 40 anos, é o principal suspeito de ter matado a mulher, a comissária de bordo Michelli Martins Nogueira, de 31 anos, encontrada em uma mala às margens da represa Atibainha, no município de Nazaré Paulista, interior de São Paulo, por volta das 18h50 desta segunda-feira (9). 

Leia também:  Corpo de comissária de bordo é encontrado dentro de mala em represa de SP

Michelli Nogueira Arrabal, de 31 anos, era casada
Facebook/Reprodução
Michelli Nogueira Arrabal, de 31 anos, era casada

Um casal  des pescadores que havia pescado na represa anteriormente, voltou para procurar um celular que haviam perdido e se se depararam com uma mala. O homem viu as pernas da vítima, que estavam do lado de fora, e ligou para polícia.

Michelli tinha marcas de agressão na boca, rosto e cabeça. 

Segundo a polícia, o carro de Arrabal, um GM Classic Preto, foi flagrado pelas câmeras de segurança trafegando no km 541 da rodovia Dom Pedro 1º, próximo ao local onde o corpo foi achado. 

Por volta das 10h30 do dia seguinte, o mesmo carro estava estacionado em frente a casa onde o casal morava, em Sumaré, também no interior do Estado.

Em buscas na casa do casal, a polícia encontrou o corpo de Arrabal com um cinto em volta do pescoço pendurado na escada da casa. 

A polícia também encontrou uma faca com vestígios de sangue e uma garrafa de vodka quase vazia. No banheiro, segundo o boletim de ocorrência, havia embalagens usadas para embalar drogas vazias e uma nota de R$ 2 enrolada no formato de canudo. 

Michelli trabalhava na companhia aérea Azul e os dois eram casados há 10 anos. Familiares declararam que ela não aceitava o vício do marido e ameaçava deixá-lo caso ele não deixasse de usar drogas. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.