Namorada de Suzane von Richthofen muda de presídio para cumprir semiaberto

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Sandra Regina Ruiz Gomes cumprirá restante da pena no Centro de Ressocialização de São José dos Campos

Namorada de Suzane von Richthofen, a detenta Sandra Regina Ruiz Gomes, foi transferida para o regime semiaberto na noite dessa quarta-feira (4). Ela cumprirá o resto da pena no Centro de Ressocialização Feminino de São José dos Campos, no interior de São Paulo, onde chegou por volta das 11h desta quinta-feira (5), segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). 

Sandra Regina Ruiz Gomes, ao lado da namorada Suzane, em entrevista exibida em 27 de fevereiro de 2015
Reprodução
Sandra Regina Ruiz Gomes, ao lado da namorada Suzane, em entrevista exibida em 27 de fevereiro de 2015





Sandra cumpria pena na penitenciária Dr. José Salgado, onde morava em uma cela com a namorada famosa. A detenta foi beneficiada com a progressão da pena e poderá trabalhar durante o dia e voltar para a penitenciária a noite. A unidade para qual ela foi transferida tem capacidade para 75 detentas, mas atualmente abriga 153. 

Leia mais: Mulher de Suzane Richtofen ganha direito de cumprir pena no semiaberto

"Sempre sonhei em ser mãe", afirma Suzane von Richtofen

Suzane também foi beneficiada com o regime semiaberto no final do ano passado, mas como a penitenciária feminina de Tremembé não tem ala para detentas em regime semiaberto, ela não aceitou ser transferida alegando temer pela própria segurança.

A namorada de Suzane foi condenada a 24 anos por sequestro seguido de morte. Ela chegou a receber direito ao semiaberto em 2010, mas o perdeu após ter agredido um agente penitenciário.

As duas asumiram o relacionamento no ano passado, quando passaram a dividir uma cela na penitenciária. Antes de Suzane, a detenta Sandra namorava Elize Matsunaga, acusada pelo assassinato do marido, o empresário Marcos Matsunaga, então diretor executivo da Yoki. Elize também cumpre pena na unidade. 

Em entrevista ao programa do Gugu, da rede Record, no mês passado, Suzane disse que o relacionamento não acabará com a mudança de penitenciária. 

"Mesmo que uma das duas vá para o semiaberto, o relacionamento continua. A gente está planejando uma vida juntas, fazer algo para o nosso futuro, continuar a relação fora daqui", afirmou Richtofen. "Temos uma relação de companheirismo, cumplicidade, lealdade, confiança [...]. A Sandra é extremamente leal, fiel a si própria, ao que acredita", afirmou na ocasião. 

Relembre como foi o crime que tirou a vida de Manfred e Marísia von Richthofen:

Dentro do carro modelo Gol, na garagem da casa, Daniel e Cristian vestem luvas cirúrgicas e meia de nylon na cabeça; intenção é não deixar nenhum vestígio. Foto: Arte/iGApós conferir que os pais estão dormindo, Suzane acende a luz do corredor que leva ao quarto, diz “vai” aos irmãos e desce as escadas correndo. Foto: Arte/iGDaniel e Cristian entram no quarto e as agressões começam. Daniel bate na cabeça de Manfred, enquanto Cristian golpeia Marísia. Foto: Arte/iGCom traumatismo craniano, o casal começa a morrer por asfixia. Daniel vai até a cozinha e volta com uma jarra de água. Após jogar a água no rosto de Manfred, ele morre. Foto: Arte/iGApós verificar que a mulher agoniza, Cristian desce e pede sacos de lixo a Suzane. Ele volta, coloca uma toalha na boca de Marísia e a sua cabeça dentro de um saco preto. Foto: Arte/iGCom a certeza de que os dois estão mortos, reviram gavetas, espalham joias, e Cristian deixa um revólver 38 de Manfred perto de sua mão. Foto: Arte/iGAntes de deixarem a casa, os irmãos entram pela janela da biblioteca para parecer que os criminosos entraram por ali. Foto: Arte/iG


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas