Vítima estava em veículo que foi atingido por fiação elétrica após queda de árvore, no bairro da Santa Cecília, no centro

Avenida do Estado, em São Paulo: Rio Tamanduateí transbordou e deixou via intransitável
Reprodução/Globo News
Avenida do Estado, em São Paulo: Rio Tamanduateí transbordou e deixou via intransitável

As fortes chuvas que atingiram São Paulo ao longo de toda a tarde desta quarta-feira (25) causaram estragos, derrubaram árvores, alagaram avenidas inteiras e afetaram o transporte público, com fechamento de estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e redução de velocidade de carros do Metrô.

Leia mais:
Jovem morre esmagado por árvore e homem é eletrocutado em área alagada em SP
Enchente em SP: água invade casas, arrasta veículos e deixa pessoas ilhadas

A queda de um fio de alta tensão sobre um carro matou um homem de 47 anos, que foi eletrocutado ao tentar sair do veículo após estacioná-lo. O veículo estava na Rua Tupi, na altura do número 330, quando uma árvore atingiu o cabo, derrubando-o sobre o carro. A via fica no bairro da Santa Cecília, na região central da capital paulista, que costumeiramente registra séries de quedas de árvores. 

Temporada de chuvas castiga capital, interior e litoral de São Paulo; veja:

Doze viaturas do Corpo de Bombeiros foram mobilizadas às proximidades da estação do Monotrilho da Vila Prudente, na zona leste de São Paulo, para salvar uma pessoa com risco de ser arrastada pelas correntezas das enchentes.

Pouco antes, no bairro vizinho da Mooca, um homem foi resgatado por Bombeiros a bordo de um bote salva-vidas na altura do número 165 da Rua José Zappi.

As cheias de sempre
A exemplo do que ocorre em situações semelhantes, o Túnel Papa João Paulo II, que atravessa o Vale do Anhangabaú sentido norte-sul, teve seu acesso limitado devido ao risco de deixar os veículos submerosos. 

Por volta das 18h25, ao menos 15 pontos na cidade estavam alagados. Na região da Sé, a Praça da Bandeira e a Rua Teixeira Leite ficaram intransitáveis. Uma das principais vias da zona leste, a Avenida Professor Luiz Ignacio de Anhaia Mello ficou com dois trechos intransitáveis em ambos os sentidos, perto da Av. Salim Farah Maluf e da Rua Amparo. 

Leia também:
Homem morre eletrocutado após queda de fio em carro
Chuvas causam alagamentos e fecham aeroporto em São Paulo
Cidade de São Paulo volta a ter chuvas fortes, granizo e alagamentos

Na mesma região, ficaram debaixo d´água e completamente intransitáveis as ruas Ibitirama e Capitão Pacheco Chaves. A Avenida Queiroz Filho, em Pinheiros, zona oeste, também precisou ser interditada devido às cheias. 

Também houve cheias na Rua Vinte e Cinco de Março (centro); Rua Alvarenga e Avenida Vital Brasil (Butantã); Rua Turiassu, Praça Marrey Junior, Avenida Francisco Matarazzo e Avenida Queiroz Filho (Lapa); e na Avenida Nazaré e Rua Tereza Cristina (Ipiranga).

Trens fora de funcionamento
Ao mesmo tempo em que carros e ônibus ficaram impossibilitados de circular por diversas regiões, as cheias também acabaram se tornando um obstáculo para os trens da cidade. Duas linhas inteiras da CPTM, a 8, Diamante, e a 10, Turquesa, precisaram ser fechadas devido a alagamentos. As fortes chuvas também levaram a Linha-7 Rubi a operar em velocidade reduzida. 

Todos os trens do Metrô paulistano operavam com velocidade reduzida ao final da tarde desta terça-feira. A única exceção foram os da Linha 4-Amarela, que não foram afetados pelo temporal.

O Rio Tamanduateí, que atravessa a capital paulista, transbordou em três trechos – na Sé, na Mooca e no Ipiranga. 

Em média choveu 27 mm na cidade e os ventos passaram dos 60 km/h. No auge o congestionamento chegou a 294 km nas vias monitoradas da cidade, segundo a Companhia de Engenharia e Tráfego (CET). Foi o recorde do ano, superando o registrado no último dia 7 de janeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.