Cidades de São Paulo estão em estado de atenção por causa das chuvas

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Alerta da Defesa Civil atinge 32 municípios; regiões metropolitanas de Campinas e da capital são as mais atingidas

Agência Brasil

A Defesa Civil do Estado de São Paulo divulgou nesta quarta-feira (18) que 32 cidades paulistas, além da capital, estão em estado de atenção por causa das chuvas que caem desde o fim de semana e se expandiram por uma área de maior abrangência. Ontem (17), eram só 11 cidades em estado de atenção, mas a sinalização da Defesa Civil hoje triplicou.

Bairro de Itaim Paulista, na zona leste da capital está há três dias embaixo de água (18-02-2015)
PETER LEONE/FUTURA PRESS
Bairro de Itaim Paulista, na zona leste da capital está há três dias embaixo de água (18-02-2015)

A região de Campinas, uma das mais atingidas, juntamente com a região metropolitana de São Paulo, teve estado de atenção decretado por acumular um volume de chuva superior a 80 milímetros (mm) nos últimos três dias. A Defesa Civil avalia sempre o volume de chuvas dentro desse período como critério para determinação do nível, que começa em observação, passa para atenção, depois alerta, até chegar em alerta máximo, dependendo da necessidade.

Leia também: Alagamentos causados por chuvas na zona leste paulistana já duram três dias

"Abandonada" e perigosa, água da chuva ganha uso por moradores em São Paulo

O balanço divulgado pelo órgão inclui as cidades de Artur Nogueira, Campinas, Engenheiro Coelho, Holambra, Itapira, Jaguariúna, Limeira, Louveira, Monte Mor, Pedreira, Rio Claro, Serra Negra, Socorro, Sumaré e Vinhedo. Na Grande São Paulo, Barueri, Caieiras, Francisco Morato, Guarulhos, Mogi das Cruzes e Taboão da Serra, incluindo a capital, são alguns dos municípios em atenção. Critério que incluji também Guarujá, Ilha Bela e São Sebastião, no litoral.

Em Caieiras, a forte chuva, de domingo a terça (72mm), causou alagamentos, queda de muro e desabamento de galpão. No bairro Laranjeiras, um muro de arrimo de 30 metros caiu, o que fez com que um galpão de 600 metros quadrados desabasse, mas não houve vítimas. No Jardim Vitória, uma casa foi inundada e a água atingiu cerca de 1,3 metros de altura. Os quatro moradores foram para casa de parentes e amigos. No bairro Nova Era, um muro desabou sobre um estacionamento de um condomínio, afetando seis carros.

São Sebastião teve pontos de alagamento, deslizamento de terra e queda de muro, atingindo duas casas na Vila Itatinga na terça-feira. A cidade havia acumulado 137mm desde domingo. A Defesa Civil, após vistorias, interditou as residências. Quatro pessoas estão alojadas na casa de parentes e amigos. Na Rodovia Rio-Santos houve queda de árvores e deslizamento, também sem vítimas.

O município de Caraguatatuba, que está em estado de observação, registrou deslizamento de terra por volta das 22h40 de ontem. Duas casas foram interditadas no bairro de Jaraguazinho, uma por causa de abalo na estrutura e outra pelo grande acúmulo de terra na entrada da casa. Os dez moradores foram alojados em casas de parentes e amigos.

Leia tudo sobre: IGSPDefesa civilChuvasAlagamentos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas