Jovem morre esmagado por árvore e homem é eletrocutado em área alagada em SP

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Acidentes causados pelas chuvas ocorreram no município de Osasco e no Jd. Helena, zona leste paulistana, respectivamente

Agência Brasil

As chuvas que atingiram a Região Metropolitana de São Paulo na segunda-feira (16) causaram ao menos uma morte e muitos estragos na região. Uma árvore de grande porte caiu sobre um veículo no Jardim Umuarama, município de Osasco, matando um dos ocupantes, um jovem de 21 anos. Horas depois, na zona leste paulistana, uma pessoa foi eletrocutada em uma área alagada no Jardim Helena, na manhã desta terça (17).

Carro perto de ser arrastado por alagamento recente na capital paulista, na última quarta-feira
Futura Press
Carro perto de ser arrastado por alagamento recente na capital paulista, na última quarta-feira

A Polícia Militar (PM) informou que a eletrocução ocorreu em uma área energizada em razão da enchente que tomou conta da região. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima foi encaminhada à Unidade de Atenção Primária à Saúde Santa Marcelina, no bairro de Itaim Paulista. A assessoria de imprensa do hospital não foi encontrada para esclarecer sobre o estado de saúde do paciente.

Leia mais:
Chuvas fecham aeroporto, túnel e deixam dezenas de semáforos quebrados em SP

Ainda na zona leste, um trecho alagado na Rua Ambua, no bairro de Vila Itaim, permaneceu intransitável ao longo de toda a tarde. Algumas casas foram invadidas pela água e os moradores precisaram suspender seus móveis. O alagamento foi provocado pela cheia do Rio Tietê.

Temporada de chuvas castiga capital, interior e litoral de São Paulo; veja fotos:

Pedestres tentam evitar temporal no centro paulistano, neste dia 6 de março. Foto: Futura PressAlagamento na Avenida Aricanduva, na tarde deste dia 6 de março. Foto: Futura PressCongestionamento na entrada do Túnel Papa João Paulo II, neste dia 6 de março. Foto: Futura Pressalagamento na avenida aricanduva 6-3-2015. Foto: Futura PressFios desencapados representam um alto risco, na zona leste (25/02). Foto: Reprodução/GlobonewsToda a cidade de São Paulo ficou em estado de alerta nesta tarde de quarta-feira (24/05) . Foto: Reprodução/Globo NewsAlagamento na Zona Leste deixa carros submersos neste dia 25 de fevereiro. Foto: Reprodução/GlobonewsCarro do vereador Andrea Matarazzo (PSDB) atingido por árvore na região central paulistana, nesta sexta-feira, 13 de fevereiro. Foto: Twitter/ReproduçãoCarro tenta atravessar via alagada em Guaianazes, extremo leste paulistano, nesta sexta-feira, 13 de fevereiro. Foto: tonycell/Futura PressCrianças em via alagada em Guaianazes, no extremo leste paulistano, nesta sexta-feira, 13 de fevereiro. Foto: tonycell/Futura PressBombeiros resgatam pessoas ilhadas no extremo leste da Grande São Paulo (imagem do programa Cidade Alerta), nesta sexta-feira, 13 de fevereiro. Foto: TV Record/ReproduçãoCarro arrastado por enchente na Grande São Paulo, no final da tarde desta sexta-feira. Foto: TV Record/ReproduçãoVeículo é arrastado ao ficar submerso em alagamento na Grande São Paulo, nesta sexta-feira (13). Foto: TV Record/ReproduçãoCarro passa sob passagem do Terminal Bandeira, na alagada Av. 9 de Julho, nesta sexta-feira, 6 de fevereiro. Foto: Chello Fotógrafo/Futura PressPedestres se abrigam em bar para fugir de alagamento no Anhangabaú; túnel no local ficou fechado por quase uma hora no dia 6 de fevereiro. Foto: Chello Fotógrafo/Futura PressAlagamento na rua da Mooca, em São Paulo, SP, nesta segunda-feira (12).. Foto: Futura PressAlagamento na Avenida Eng. Alberto Zandottis e a Avenida das Naçoes Unidas, zona Sul de São Paulo, SP, nesta segunda-feira (12).. Foto: Futura PressAlagamento na Avenida Eng. Alberto Zandottis e a Avenida das Naçoes Unidas, zona Sul de São Paulo, SP, nesta segunda-feira (12).. Foto: Futura PressHomem enfrenta enchente na zona sul de São Paulo na segunda-feira (12). Foto: TV Bandeirantes/ReproduçãoAvião é esmagado após teto de hangar do Aeroporto de Congonhas desabar, nesta quinta-feira . Foto: TV Bandeirantes/ReproduçãoCom os alagamentos, população de São Paulo ficou isolada em pontos mais altos para se proteger da chuva (08/01). Foto: Chello Fotógrafo/Futura PressNuvens carregadas no bairro do Santana, zona norte de São Paulo, SP, nesta quinta-feira (7): temporal deixou a cidade em estado de atenção. Foto: Willians Queiroz/Futura PressCentro de São Paulo foi uma das regiões mais afetadas pela chuva desta quina-feira (7). Foto: Chello Fotógrafo/Futura PressA região do Terminal Bandeira, no centro de São Paulo, ficou debaixo d'água depois da chuva desta quinta-feira (8). Foto: Chello Fotógrafo/Futura PressQuem depende de transporte público passou por dificuldades nesta quinta-feira (8) em São Paulo depois da chuva forte. Foto: Chello Fotógrafo/Futura PressChuva causa alagamento na Avenida 9 de Julho na região do Terminal Bandeira em São Paulo, nesta quinta-feira (8). Foto: Chello Fotógrafo/Futura PressA chuva desta quinta-feira (8) alagou vários pontos da cidade de São Paulo. Foto: Chello Fotógrafo/Futura PressTrecho de no Jardim Pantanal, zona norte paulistana, nesta quinta-feira (25): Natal de enchentes na cidade. Foto: Edu Silva/Futura PressChuva forte na capital paulista deixa as zona norte, leste e centro em estado de atenção; cidade tem dia de ruas tranquilas, na imagem, a Avenida Paulista. Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasChuva forte na capital paulista deixa as zona norte, leste e centro em estado de atenção; cidade tem dia de ruas tranquilas, com ciclovias tranquilas. Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasChuva forte na capital paulista deixa as zona norte, leste e centro em estado de atenção; cidade tem dia de ruas tranquilas, na imagem, a Avenida Paulista . Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasVista panorâmica da capital paulista, onde a chuva forte deixa as zona norte, leste e centro em estado de atenção; . Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos PúblicasFortes chuvas causaram alagamentos em Maresias, litoral sou de São Paulo. Foto: Chris Branco/Reprodução TwitterFortes chuvas causaram alagamentos em Maresias, litoral sou de São Paulo. Foto: Chris Branco/Reprodução TwitterFortes chuvas causaram alagamentos em Maresias, litoral sou de São Paulo. Foto: Chris Branco/Reprodução TwitterLitoral sul teve caos e alagamento depois de fortes chuvas. Foto: Andre Motta Waetge/Reprodução FacebookLitoral sul teve caos e alagamento depois de fortes chuvas. Foto: Andre Motta Waetge/Reprodução FacebookLitoral sul teve caos e alagamento depois de fortes chuvas. Foto: Andre Motta Waetge/Reprodução FacebookLitoral sul teve caos e alagamento depois de fortes chuvas. Foto: Andre Motta Waetge/Reprodução FacebookChuva forte na capital paulista deixa as zona norte, leste e centro em estado de atenção; cidade tem dia de ruas tranquilas. Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasChuva forte na capital paulista deixa as zona norte, leste e centro em estado de atenção. Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

A região da subprefeitura de São Miguel Paulista, que inclui o Jardim Helena, Vila Romano e Vila Itaim, entre outros, permanecia em estado de alerta desde a noite de segunda-feira (16), de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). A região faz divisa com o município de Itaquaquecetuba, bairro Jardim Fiorelo, e seus moradores também têm sofrido com os alagamentos. A quadra da Escola Estadual José Barbosa de Araújo está debaixo d'água.

A prefeitura de São Paulo informou em nota que o projeto de construção do pôlder (terreno protegido por diques contra inundações) da Vila Itaim é de responsabilidade do governo do estado. “Em 2013 o governador Geraldo Alckmin e o prefeito Fernando Haddad estiveram juntos no local e anunciaram as obras. Entretanto, até o momento o governo do Estado não apresentou o projeto da obra, a despeito das inúmeras reuniões realizadas e dos apelos insistentes da Prefeitura.”

Leia também:
Cidade de São Paulo volta a ter chuvas fortes, granizo e alagamentos
Chuvas causam alagamentos, destroem veículos e fecham aeroporto e terminais

A prefeitura afirmou que sem o projeto não há como remover as famílias do local. “São duas as razões: primeiro, não há como remover toda a população da Vila Itaim. É preciso saber o tamanho e o local do pôlder para remover apenas as famílias atingidas. Depois, se a população for retirada muito antes da realização das obras, outras famílias ocuparão aquelas habitações”, completou.

O governo do Estado respondeu em nota que a inundação na Vila Itaim é resultado da ocupação indevida da várzea do Tietê, área sempre ocupada pelo rio durante as cheias. De acordo com o texto, o Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) firmou convênio com a prefeitura para construção de um sistema de pôlder, com reservatório e bombas, a fim de diminuir os riscos de enchentes.

“A obra aguarda o reassentamento pela prefeitura de 280 famílias de áreas invadidas. O projeto básico está pronto e foi entregue ao município em 2013. No Jardim Romano, o pôlder feito pelo Daee em operação desde 2011 evitou inundações.”

Leia tudo sobre: igspchuvaseletrocutadotemporais

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas