Cantareira supera média histórica de chuvas antes do fim de fevereiro

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

O volume de chuvas chegou a 206,1 milímetros (mm), quando o esperado para todo o mês é 199,1 mm, segundo a Sabesp

Agência Brasil

Após 10 meses sem apresentar chuvas acima da média, o Sistema Cantareira registrou nesta segunda-feira (16) um acumulado que já supera a média histórica para fevereiro.

Ontem: Cantareira sobe mais 0,2% e chega a 7,3% neste domingo

Vaca caminha pela Represa Jacareí, no dia 29 de janeiro: normalmente ali teria água. Foto: Futura PressSituação calamitosa da Represa Jacareí, parte do Sistema Cantareira, no dia 29 de janeiro. Foto: Futura PressCarro no meio na Atibainha devido ao baixo nível da represa: cenário desolador. Foto: Futura PressPedalinhos inutilizados na Represa Atibainha, parte do Cantareira, em janeiro. Foto: Futura PressRepresa Atibainha, em janeiro de 2015. Foto: Futura PressLixo surge na Represa de Atibainha, em janeiro. Foto: Futura PressEm protesto contra a falta de água, governador Geraldo Alckmin é ironizado por manifestantes (26/01/2015). Foto: AP PhotoEm São Paulo, moradores organizaram uma passeata contra a falta de água. Foto: AP PhotoMoradores protestam contra a falta de água em São Paulo (26/01/2015). Foto: AP PhotoProtesto 'Banho Coletivo na casa do Alckmin', na manhã desta segunda-feira (23), em frente ao Palácio dos Bandeirantes. Foto: Futura PressFalta de água em São Paulo se agrava e motiva protestos . Foto: AP PhotoRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em setembro; veja mais imagens da situação dos reservatórios do Sistema Cantareira. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura PressSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia Stavis

Crise: Alckmin vai esperar até fim de março para oficializar rodízio de água em SP

O volume de chuvas chegou a 206,1 milímetros (mm), quando o esperado para todo o mês é 199,1 mm. Com isso, o nível do sistema subiu mais 0,5 ponto percentual, atingindo 7,8%. Os dados são divulgados diariamente pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

A última vez que o Cantareira teve chuvas acima da média foi em março do ano passado. O índice ficou em 193,3 mm  em relação a 184,1 mm. De ontem (15) para hoje, o reservatório teve a maior precipitação com 42,6 mm. Apesar de ainda apresentar níveis críticos, o sistema está em elevação desde o dia 5 deste mês. 

O Alto Tietê, que enfrenta baixas históricas, também já apresenta um acumulado de chuvas (197,3 mm) superior à média (192 mm). O reservatório chegou hoje a 14,6% da capacidade. As precipitações das últimas 24 horas, que marcaram 24,1 mm, ajudaram o sistema a alcançar o índice.

Os demais sistemas que abastecem a região metropolitana de São Paulo também registraram acréscimos. O Guarapiranga subiu 0,2 ponto percentual, atingindo 55,2%. O Alto Cotia chegou a 34,5% e o Rio Claro, está 81,7%, com o melhor índice.

Leia tudo sobre: cantareiracrise hidricaigspsao paulo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas