Cantareira sobe pelo sétimo dia consecutivo e reservatórios atingem 6,7%

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Dados disponibilizados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo mostram elevação nos demais mananciais

Agência Brasil

Pela sétima vez seguida, aumentou a quantidade de água nos reservatórios do Sistema Cantareira, o principal manancial de abastecimento de água da região metropolitana de São Paulo. O nível passou de 6,4% ontem (11) para 6,7% hoje (12), embora tenha sido captado baixo volume de chuva de apenas de 3 milímetros (mm).

No total acumulado em 11 dias, o volume alcança 143,8 mm, faltando pouco para atingir a meta esperada para todo o mês que é 199,1 mm, medição relativa a média histórica do período. Os dados disponibilizados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) mostram elevação nos demais mananciais.

No Sistema Alto Tietê, o nível atingiu 13,2% em relação a 12,%, com uma pluviometria de 12,9 mm. O acumulado desde o começo de fevereiro está em 122,5 mm e a média histórica para todo o mês é 192,0 mm.

O índice do Sistema Guarapiranga ficou estável  com pequeno aumento (de 55% para 55,2%). O Alto Cotia opera hoje, com 34,3% de sua capacidade, com expansão de um ponto percentual acima do registrado ontem (11). Também manteve-se com alto volume de água o Sistema Rio Grande (de 19,2 mm para 79,8%). 

No Sistema Rio Claro, foi constatada pequena elevação (de 31,4% para 31,7% ), embora tenha sido o manancial que mais recebeu água de chuva ontem, somando 32,6 mm . Ao contrário dos demais, que já ultrapassaram a metade da média histórica do mês, este manancial acumula em 11 dias, pluviometria de 103,2 mm. A média histórica para todo o mês de 237,8 mm.

Leia tudo sobre: crise da águacrise hídricasecacantareira

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas