Adolescente de 14 anos confessa ter matado guarda civil: "Dei cinco tiros"

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Policiais encontraram com JPS um revólver calibre .38, o mesmo que usou para assassinar a guarda Ana Paola Teixeira

Acusado de matar a guarda civil metropolitana Ana Paola Teixeira, em tentativa de assalto na manhã de quarta-feira (28), o adolescente JPS, 14 anos, confessou à polícia ter cometido o crime. A confissão veio na sexta (30), mesmo dia em que o jovem foi detido por PMs do 29º Batalhão, no extremo leste de São Paulo.

Imagem de câmera de segurança mostra momento em que adolescente mata guarda, na quarta
TV Globo/Reprodução
Imagem de câmera de segurança mostra momento em que adolescente mata guarda, na quarta

"Dei cinco tiros, não sei quantos catou (sic) nela", disse JPS em vídeo divulgado pela corporação neste sábado (31). "Nós tava passando com o carro e avistou um carro que tava estacionado com o vidro fechado. Aí a gente parou o carro na outra rua [...]. Eu tava chegando pra perto do carro e ela sacou a arma e fez um disparo, que quase acertou na minha cara. Aí fiz os outros disparos nela."

Leia mais:
Roubos crescem pelo 19º mês consecutivo no Estado de São Paulo

O latrocínio (roubo seguido de morte) foi todo registrado por câmeras de segurança de uma empresa localizada ao lado de onde Teixeira havia encostado o carro, no estacionamento de uma loja vizinha à sua casa, pouco depois das 6h30. Ela estava no local para aguardar pela perua escolar do filho, que estava no banco de trás do veículo, e depois iria ao trabalho. O menino de 7 anos não sofreu ferimentos.

Teixeira trabalhava na Guarda Civil Metropolitana havia 14 anos. Ela era casada e tinha outro filho, uma menina de 3 anos.

Leia também:
Capital paulista tem aumento de homicídios, latrocínios e roubos
Homicídios aumentam no Estado de SP e roubos registram 18ª alta consecutiva

Além de JPS, na ação, deflagrada em uma residência no bairro de São Miguel Paulista com o apoio de homens da Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicleta (Rocam), a PM deteu o outro infrator suspeito de participação no crime. Com o assassino confesso foi apreendido um revólver calibre .38 usado para praticar o crime e uma moto roubada em um assalto anterior.

O irmão de JPS, que estava na casa, também foi conduzido ao DP.

Leia tudo sobre: latrocínioguarda civilassassino confesso

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas