Ao longo do mês de janeiro, o índice pluviométrico alcançou 141,8 mm, enquanto a média histórica do período é 271,1mm

Agência Brasil

O nível do Sistema Cantareira permaneceu em 5,1%, apesar dos 7,6 milímetros (mm) de chuva na terça-feira (27) para quarta-feira (28) e dos 21mm registrados na segunda-feira (26). Ao longo do mês de janeiro, o índice pluviométrico alcançou 141,8 mm, enquanto a média histórica do período é 271,1mm. 

O Sistema Cantareira já opera desde novembro utilizando a segunda cota da reserva técnica
REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
O Sistema Cantareira já opera desde novembro utilizando a segunda cota da reserva técnica

Os dados estão publicados no site da Companhia Estadual de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Leia mais:
Com ameaça de seca do Cantareira, especialistas pedem medidas de curto prazo
Especialistas alertam: chuva será insuficiente para recuperar Cantareira

No Alto Tietê, o nível subiu de 10,4% para 10,6%, com as chuvas chegando a 5,6 mm de ontem para hoje. Em janeiro, o índice pluviométrico atingiu 91,5 mm. A média histórica do mês no sistema é 251,5 mm. No Guarapiranga, o nível também subiu de 46% para 47,4%, com 29 mm de precipitação, totalizando 246,2 (média para o mês de 229,3mm).

No Sistema Rio Grande, o nível passou de 74,1% para 74,6%. De ontem para hoje, choveu 28,4 mm na área. No mês, o total de chuvas chegou a 225 mm. A média para janeiro é 251,5.

Os dados também indicam que, no Sistema Rio Claro, o nível caiu de 27,15 para 26,6%, com 0,2 mm de chuvas. Em janeiro, o sistema recebeu 157,3 de chuvas, para uma média histórica de 298,9mm. No Sistema Alto Cotia, os números ficaram estáveis, com nível de capacidade de 28,4% e 71,2 mm no mês. A a média histórica é 232 mm.

Veja fotos da crise hídrica em São Paulo:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.