Quinto ato do MPL em SP é estendido, mas termina sem confrontos com PM

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Últimas quatro manifestações do grupo que protagonizou os atos de 2013 foram marcadas por confrontos com a polícia

Faixa erguida na Rua Eusébio Matoso em frente a shopping da zona oeste, nesta terça-feira (27)
Facebook/Reprodução
Faixa erguida na Rua Eusébio Matoso em frente a shopping da zona oeste, nesta terça-feira (27)

Pela primeira vez em 2015, um ato do Movimento Passe Livre (MPL) terminou sem conflitos, violência ou bagunça na capital paulista. Aprofundando as exigências pelo passe livre nos transportes públicos da capital paulista, desta vez os militantes do grupo (MPL) realizaram o ato na zona oeste da capital paulista, nesta terça-feira (27).

Iniciada com concentração no Largo da Batata, no bairro de Pinheiros, a manifestação transcorreu pacificamente dede seu início, por volta das 17h30, até o fim, às 22h, no mesmo local. Apesar disso, houve certas mudanças ao longo do ato, o quinto pela tarifa zero neste ano na capital paulista. 

Manifestantes reunidos no Largo da Batata, zona oeste, antes do início do protesto desta terça
Fernando Zamora/Futura Press
Manifestantes reunidos no Largo da Batata, zona oeste, antes do início do protesto desta terça



Por volta das 18h40, os militantes definiram em assembleia que o trajeto do ato seria pela Avenida Brigadeiro Faria Lima, passando pela Marginal Pinheiros e finalizando na estação Pinheiros da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Entretanto, a caminhada tardou a começar – e, mesmo quando isso ocorreu, houve mudanças repentinas que estenderam o protesto. 

Primeiro havia o temor de que as pistas da Marginal estariam fechadas para os militantes – o que não ocorreu. Depois, ao chegarem à estação onde encerrariam o ato, os presentes a encontraram cercada por PMs, que tentavam evitar tumulto semelhante ao do último protesto do grupo, na sexta-feira (23), na zona leste.

Assim, os presentes decidiram por dar a volta no quarteirão e subir de volta ao ponto onde haviam se encontrado no início do ato, no Largo da Batata, a cerca de um quilômetro dali. 

Reforçada por centenas de agentes, a Polícia Militar fechou as vias ao longo de todo o trajeto. Para evitar quebra-quebra como o ocorrido em julho do ano passado, quando adeptos da tática black bloc destruíram veículos em concessionárias da região da Avenida Cidade Jardim, a Tropa de Choque fez bloqueios em frente a esses comércios. 

Além do protesto contra o aumento da tarifa, militantes também se manifestaram contra a crise hídrica pela qual passa o Sudeste, com falta de água para consumo e para suprir as necessidades das usinas hidrelétricas para gerar energia.

De acordo com a PM, mil pessoas participaram da manifestação.

Leia também:
Ato do MPL volta ao centro com bandeira nacional incendiada e quatro detidos
Ato do MPL: "Você chuta uma lata de lixo e vem uma chuva de bombas de gás"
Com menos manifestantes, ato do MPL termina em tumulto em São Paulo
"A Justiça me proibiu de participar dos protestos do MPL"

Veja fotos dos atos do MPL em 2015:

Pichação feita por manifestantes do MPL no Monumento às Bandeiras, símbolo paulistano, nesta quinta-feira (29). Foto: Leonardo Benassatto/Futura PressAgredido por black blocs, fotógrafo Gustavo Gerchmann teve seu equipamento destruído no final do protesto do MPL de quinta-feira, 29 de janeiro. Foto: Leonardo Benassatto/Futura PressMonumento às Bandeiras com pichações feitas por militantes do MPL ao final do protesto desta quinta-feira (29) em SP. Foto: Twitter/ReproduçãoManifestantes se erguem sobre Monumento às Bandeiras, um dos símbolos paulistanos, nesta quinta. Foto: Leonardo Benassatto/Futura PressSexto ato de 2015 do MPL atraiu cerca de mil pessoas, nesta quinta-feira (29); muitos estavam mascarados. Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasImagem da assembleia que decidiu o trajeto do ato, nesta quinta-feira (29), no vão livre do Masp. Foto: Facebook/ReproduçãoCatraca que manifestantes levaram à residência do prefeito Haddad, pela qual passaram em frente. Foto: Facebook/ReproduçãoMPL exige o passe livre nos transportes públicos paulistas. Foto: Facebook/ReproduçãoTroféu-catraca no início do ato de quinta-feira (29). Foto: Facebook/ReproduçãoPoliciais reforçam segurança na Avenida Paulista, na quinta-feira (29). Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasManifestantes no ato que passou pela Paulista, 23 de Maio e terminou em frente à Assembleia Legislativa paulista. Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasPoliciais fazem cordão de isolamento na Paulista, na quinta-feira (29). Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasIdoso se junta a jovens no protesto de quinta-feira (29) pela tarifa zero. Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasA PM afirma que cerca de 40 manifestantes eram black blocs, com escudos e paus como armas. Foto: Rafael Neddermeyer/fotos públicasManifestantes no início do ato de terça-feira (27), o quinto do MPL em São Paulo em 2015. Foto: Raul Duarte/iG São Pauloato do mpl - 27 de janeiro. Foto: Fernando Zamora/Futura PressPoliciais militares fazem cordão de isolamento no Largo da Batata, nesta terça-feira (27). Foto: Fernando Zamora/Futura PressMais uma vez, protesto do MPL acabou em confronto, nesta sexta-feira, em São Paulo; ao menos três ficaram feridos e quatro foram presos. Foto: Futura PressMais uma vez, protesto do MPL acabou em confronto, nesta sexta-feira, em São Paulo; ao menos três ficaram feridos e quatro foram presos. Foto: Futura PressMais uma vez, protesto do MPL acabou em confronto, nesta sexta-feira, em São Paulo; ao menos três ficaram feridos e quatro foram presos. Foto: Futura PressMais uma vez, protesto do MPL acabou em confronto, nesta sexta-feira, em São Paulo; ao menos três ficaram feridos e quatro foram presos. Foto: Futura PressMais uma vez, protesto do MPL acabou em confronto, nesta sexta-feira, em São Paulo; ao menos três ficaram feridos e quatro foram presos. Foto: Futura PressManifestantes ao início do protesto, quando tudo parecia encaminhar para um ato pacífico, nesta sexta-feira (23). Foto: Facebook/ReproduçãoJornalista Edgar Maciel, de "O Estado de S. Paulo", foi acertado por um tiro de borracha disparado por um PM dirante manifestação do MPL (23/01/2015). Foto: Reprodução/FacebookManifestantes queimam catraca em protesto do Movimento Passe Livre, em São Paulo (23/01/2014). Foto: Facebook/ReproduçãoPoliciais avançam sobre manifestantes no ato desta sexta-feira, que terminou em quebra-quebra e prisões. Foto: Leonardo Benassatto/Futura PressManifestantes são detidos em manifestação do MPL - 9-1-2014. Foto: Fernando Zamora/Futura Presshomem é preso pela polícia em protesto do mpl - 9-1-2014. Foto: Leonardo Benassatto/Futura PressMilitante adepto da tática black bloc no protesto desta sexta-feira. Foto: Fernando Zamora/Futura PressBarricada feita na Rua Peixoto Gomide em frente ao Hospital 9 de Julho. Foto: Luísa Pécora/iGAgência do Banco do Brasil depredada por manifestantes, nesta sexta-feira. Foto: Vitor Sorano/iGAvenida Angélica bloqueada pela polícia nas proximidades da Avenida Paulista. Foto: Vitor Sorano/iGManifestante é atingida na perna por bala de borracha. Foto: Barbara Liborio/iGLixo incendiado no cruzamento da avenida Angélica com a rua Goiás. Foto: Vitor Sorano/iG São PauloLixo incendiado na esquina da avenida Angélica com a rua Goiás. Foto: Vitor Solano/iG São PauloTropa de choque na esquina da rua Haddock Lobo com a Avenida Paulista. Foto: Alex GomesCom faixas e cartazes, manifestantes protestam contra reajuste das tarifas de transporte público (09/01/2015). Foto: iG/Bárbara LibórioEm São Paulo, manifestantes são acompanhados de perto pela polícia e pedem que transporte público seja gratuito (09/01/2014). Foto: iG São PauloProtesto ficou maior quando grupo contra reajuste das tarifas públicas chegou a Rua da Consolação, região central de São Paulo (09/01/2015). Foto: iG/Bárbara LibórioEm São Paulo, grupo de manifestantes definiu trajeto do protesto com a Polícia Militar (09/01/2014). Foto: iG/Bárbara LibórioProtesto de São Paulo contra o aumento do preço das passagens do transporte público começou sem incidentes (09/01/2015). Foto: iG/Bárbara LibórioPor conta da manifestação, trânsito da Avenida São João, no centro da cidade, fica parado. Foto: Barbara Liborio/iGSegundo o major Larry de Almeida Saraiva, do 11º  batalhão, a negociação sobre o trajeto da manifestação pelo fim da cobrança de tarifa no transporte público foi tranquil. Foto: iG/Bárbara LibórioPolícia Militar de SP acompanha os protestos com a cavalaria nesta sexta-feira (9). Foto: Vitor Sorano/iGCavalaria da Polícia Militar de São Paulo se prepara para acompanhar manifestantes em protesto contra tarifa de ônibus (09/01/2015). Foto: Vitor Sorano/iG


Leia tudo sobre: mplmovimento passe livre

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas