Falta de chuvas e calor em excesso impedem que reservatórios se recuperem em SP

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Sistema Cantareira, principal manancial de abastecimento da região metropolitana, tem nova queda de 6,2% para 6,1%

Agência Brasil

As altas temperaturas em um verão atípico, com pouca chuva e ocorrências de precipitações apenas em áreas isoladas, vem agravando a situação do abastecimento na capital paulista e nos municípios vizinhos.

Nível do Sistema Cantareira é o menor da história
Patricia Stavis
Nível do Sistema Cantareira é o menor da história

No pior cenário de seca de todos os tempos, caíram os volumes de água armazenados nos seis sistemas administrados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

O Cantareira, principal manancial de abastecimento da região metropolitana de São Paulo, teve nova queda no nível de operação, passando de 6,2% para 6,1%. O volume de chuva represada está em 60,1 milímetros, menos de um terço do que costuma ser registrado em um mês de janeiro (271,1 milímetros).

O nível do Alto Tietê também caiu de 10,9% para 10,8%. No Guarapiranga e no Alto Cotia, a queda foi, respectivamente, de 40% para 39,9% e 29,7% para 29,6%. Os níveis também registraram redução no Rio Grande (70,1% para 69,9%) eo Sistema Rio Claro (25,7% para 25,1%).

Leia tudo sobre: cantareiraigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas