353 mil residências seguem sem luz após chuvas da última segunda-feira

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo a AES Eletropaulo, as ocorrências estão concentradas principalmente nas zonas sul e oeste da capital

Agência Brasil

Na manhã desta quarta-feira, a AES Eletropaulo informou que três dos 1.750 circuitos elétricos da empresa seguem desligados devido ao impacto das chuvas. Segundo a concessionária, as ocorrências estão concentradas principalmente nas zonas sul e oeste da capital, além das cidades de Cotia, São Lourenço da Serra, Embu e Itapevi.

Marília Campos, estudante de jornalismo, moradora do bairro Chácara Japonesa, na zona sul de São Paulo, enfrenta o problema há dois dias. “Eu não como, eu não durmo, eu não tomo banho. A falta de luz atrapalha as necessidades básicas”, declarou. Ela disse que aproveita a academia para tomar banho quente.

A estudante estima um prejuízo de R$ 800 em comida, que estragou com o desligamento da sua geladeira. “Joguei tudo fora, não tinha mais que o fazer”, disse. Os estragos, reclama Marília, podem ser ainda maiores. “A água da geladeira escorreu, e molhou meu armário”, lamentou.

O Procon de São Paulo recebeu, desde o dia 30 de dezembro, 950 reclamações devido à falta de energia elétrica na capital. Com as fortes chuvas de verão que atingem a cidade, a rede elétrica fica comprometida quando postes e árvores caem, danificando as estruturas.

Na tempestade da última segunda-feira (12), 800 mil residências ficaram sem energia elétrica, segundo balanço da AES Eletropaulo. Nesta terça-feira (13) à noite, 353 mil residências continuavam com o problema.

O consumidor que tiver problemas de falta de energia pode fazer uma reclamação ao Procon. Dependendo do caso, o cliente poderá solicitar o abatimento na sua conta pelo tempo em que não teve o serviço prestado.

Multa

O Procon autuou a AES Eletropaulo pela demora no restabelecimento da energia no Hospital Municipal e Maternidade Amador Aguiar, em Osasco, que ficou sem luz por mais de oito horas. Confira a nota na íntegra:

O Procon estadual de São Paulo autuou nesta terça-feira (13/1) a concessionária de energia elétrica AES Eletropaulo em R$ 3.764.740,00. O motivo foi a demora no restabelecimento da energia no Hospital Municipal e Maternidade Amador Aguiar, em Osasco, que ficou sem luz por mais de oito horas.

O Procon-SP solicitou as gravações dos atendimentos telefônicos entre a concessionária e o hospital e os áudios comprovaram a falha no atendimento da empresa.

A Fundação também analisa as mais de mil reclamações recebidas contra a Eletropaulo, desde 29 de dezembro, para tomar outras medidas sancionatórias.

Fundação Procon-SP

Leia tudo sobre: chuvasiGSPSão Pauloluzfalta de energia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas