Modalidade não sofreu alteração e usuário continua pagando R$ 140 para utilizar quantos ônibus quiser por um mês

O Bilhete Único Mensal teve um salto no número de cadastrados nos primeiros sete dias de 2015, após o anúncio do aumento das tarifas de R$ 3 para R$ 3,50 na cidade de São Paulo. Isso porque, a modalidade não teve reajuste.

Leia também:  Quatro capitais terão protestos contra tarifa de transporte nesta sexta-feira

Estudante rico tem que pagar passagem, diz secretário sobre tarifa zero

Prefeitura autoriza preço fechado em táxis na cidade

Segundo a SPTrans, que gerencia os ônibus na capital, desde 1º de janeiro, 49 mil pessoas se cadastraram para utilizar o novo cartão, uma média de 7 mil pessoas por dia. Em dezembro de 2014, a média era de 650 cadastros diários. No total, 884 mil pessoas já completaram o registro no site do Bilhete Único, incluindo os dados pessoas e a fotografia.

Além do Bilhete Único Mensa, as modalidades semanal e diário também não terão alteração de valor. As modalidades permitem que o usuário utilize livremente o transporte público dentro do tempo da recarga.

Valor das tarifas

Bilhete Único Mensal - R$ 140,00
Bilhete Único Semanal -R$ 38,00
Bilhete Único Diário - R$ 10,00
Bilhete Único Integrado (com trem e metrô) Mensal - R$ 230,00
Bilhete Único Integrado Semanal - R$ 60,00
Bilhete Único Integrado Diário - R$ 16,00

Aumento das tarifas

O prefeito Fernando Haddad (PT) e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciaram o aumento de R$ 3 para R$ 3,50 nas tarifas dos ônibus, metrô e trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). As passagens subiram 16,7%. 

Contra o aumento, o Movimento do Passe Livre (MPL), que protoganizaram atos contra o aumento de R$ 0,20 em junho de 2013, marcaram para esta sexta-feira (9) a primeira manifestação na capital paulista.

Relembro os principais momentos das manifestações de junho de 2013


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.