Bombeiros usaram botes salva-vidas para resgatar ilhados; telhado de hangar de Congonhas desabou e destruiu aviões

Centro de São Paulo foi uma das regiões mais afetadas pela chuva desta quina-feira (7)
Chello Fotógrafo/Futura Press
Centro de São Paulo foi uma das regiões mais afetadas pela chuva desta quina-feira (7)

Mais uma tarde de chuvas, mais uma tarde de caos na capital paulista. Desta vez, no entanto, a situação se complicou ainda mais do que nos dias anteriores na cidade já acostumada a ver seus cidadãos em meio ao desespero mesmo quando diante de rápidos temporais. Nesta quinta-feira (8), o granizo destruiu telhados; ventos derrubaram muros; a água arrastou carros e motos e invadiu casas, aeroportos e terminais de ônibus, complicando o congestionamento das zonas norte a sul, de leste a oeste.

Leia mais:
Temporal no Natal gera inundações, deslizamentos e fecha ruas e rodovias em SP

Pela segunda vez em dois dias, o Aeroporto de Congonhas ficou fechado para pousos e decolagens ao longo de 22 minutos. As pistas ficaram completamente encharcadas. A força dos ventos, aliada às chuvas, levaram o teto de um hangar a desabar no local, destruindo ao menos quatro aviões. Ninguém ficou ferido. 

Veja os estragos que a temporada de chuvas têm levado a São Paulo:

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), ao menos 21 pontos seguiam completamente intransitáveis às 20h desta quinta em todo o território paulistano. Os bairros de Pinheiros e Butantã, na zona oeste, eram os mais afetados no horário. Mas os alagamentos se espalharam.

Um dos principais terminais de ônibus de São Paulo, de onde são acessados os veículos em direção à zona sul da cidade, o Terminal Bandeira, na região central, precisou ser fechado devido às enchentes. Logo ao lado, o túnel Papa João Paulo II, que atravessa o Vale do Anhangabaú rumo à Avenida 9 de Julho e, no sentido oposto, à Avenida Tiradentes, na zona norte, ficou completamente interditado. Imagens aéreas do "Cidade Alerta", da TV Record, mostraram viaturas do Corpo de Bombeiros transportando botes salva-vidas para facilitar possíveis resgates. 

Leia também:
Temporais deixam um morto, dois feridos e 605 desabrigados no ES
Temporal fecha aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo

Na região de Itaquera, zona leste de São Paulo, o muro de um estacionamento desabou e ao menos cinquenta carros foram arrastados pelas correntezas dos alagamentos, de acordo com o telejornal "Brasil Urgente", da TV Bandeirantes. Todos ficaram destruídos.

Trechos de vias essenciais para o fluxo de veículos na capital, como a Marginal Pinheiros, precisaram ser interditados. A queda de uma árvore fechou a passagem para veículos na Avenida Líder, zona leste, por mais de uma hora. A Avenida Rebouças, que atravessa alguns dos bairros mais abastados da cidade, também teve faixas interditadas, duas no sentido bairro, devido à queda de uma árvore na altura da Rua Capitão Prudente. 

A Linha 10-Turquesa da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) reduziu a velocidade de seus trens devido à queda de um raio. O Metrô também registrou velocidade reduzida, o que foi normalizado após às 19h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.