Prefeitura autoriza preço fechado em táxis de São Paulo

Por Vitor Sorano |

compartilhe

Tamanho do texto

Usuário pode optar pelo valor do taxímetro ou um valor pré-estabelecido com base em cálculo de quilometragem

A Prefeitura de São Paulo autorizou os taxistas a cobrarem preço fechado nas corridas. O usuário poderá escolher - antes do início da viagem - entre o valor de uma tabela, de acordo com a quilometragem, ou pelo taxímetro.

Valor das tarifas no transporte: MPL repete fórmula de 2013, mas promete levar protestos para a periferia

Vitor Sorano/iG
"A escolha é do passageiro", diz Jilmar Tatto, secretário municipal de Transportes

A medida já está em vigor. Segundo o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, o passageiro que escolher pela tabela terá de fazer o pagamento já no início da corrida, e não no final, como acontece na cobrança por taxímetro.

"É opcional, sempre o passageiro tem a prioridade", disse Tatto na quarta-feira (7). "O taxímetro é a regra."

O cálculo da quilometragem entre origem e destino pode ser feito por meio de qualquer equipamento de GPS ou pela internet.

Tatto argumentou que a autorização normatiza uma prática que já ocorria no setor, e que já estava regulamentada os aeroportos de Guarulhos e Congonhas e nos terminais de ônibus rodoviário da Barra Funda e do Tietê.

Em locais de grande concentração de tráfego poderá ser instalada uma cabine para pagamento adiantado da tarifa pelo passageiro que escolher a tabela.

"A gente abriu um leque além dos já existentes", diz.

O secretário argumenta que o preço fechado permite que os usuários, que hoje conseguem calcular a distância de seus trajetos por meio de aplicativos, possam se sentir mais seguros sobre o preço que vão pagar numa corrida.

Leia tudo sobre: taxiigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas