Depois de ligeira recuperação, cai o nível de água do Cantareira

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

As chuvas dos últimos dias melhoraram as condições de armazenamento, permitindo que, pela primeira vez em 252 dias o nível subisse de 6,7% para 7%, na véspera de Natal

Agência Brasil

AFP
Crise da água em São Paulo desperta discussões sobre abastecimento, consumo e clima

O principal manancial da região metropolitana de São Paulo, o Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de 6,5 milhões de pessoas, encerra o ano em queda.

LEIA TAMBÉM: Especialistas alertam: chuva será insuficiente para recuperar Cantareira

Segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o nível dos seis reservatórios que formam o Sistema está nesta quarta-feira (31) em 7,2% , o que significa 0,1 ponto percentual abaixo da medição de terça-feira (30), quando estava em 7,3%.

O volume de chuva deve ficar abaixo da média anual. Até terça (30), foi registrado um acumulado de 165,5 milímetros ante 220,9 milímetros no período anterior. As chuvas dos últimos dias melhoraram as condições de armazenamento, permitindo que, pela primeira vez em 252 dias o nível subisse de 6,7% para 7%, na véspera de Natal.

No Sistema Alto Tietê, o nível manteve-se em 12,2%. O Guarapiranga também ficou estável, com o nível em 40,6%. Neste reservatório, as precipitações ultrapassaram a média, com 248 milímetros ante 175,2 milímetros.

Nos demais sistemas ocorreram quedas entre terça e quarta: No Alto Cotia, o nível passou de 31,6% para 31,5% da capacidade de operação; no Sistema Rio Grande (de 72,4% para 72,1%) e no Sistema Rio Claro (de 33,6% para 33%).

Leia tudo sobre: cantareiracrise hídricaáguaigspsabesp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas