Chuva durante a madrugada de segunda (29) foi acompanhada de descargas elétricas, trovões e rajadas de vento; Parque do Ibirapuera amanhecer fechado

A forte chuva que atingiu a capital paulista durante a madrugada desta segunda-feira (29) provocou transtornos em quase todos os bairros da capital. Rajadas de vento que alcançaram 96,3 km/h, além de trovoadas e descargas elétricas derrubaram 210 árvores e afetaram o funcionamento de mais de 100 semáforos. A previsão é que haja um novo temporal na tarde desta segunda e pode vir acompanhado de rajadas de vento e eventual queda de granizo.

De acordo com a Eletropaulo o temporal impactou toda a área de concessão com falta de luz, em especial, na zona sul e norte de São Paulo, e região do ABC. A empresa informa que a retirada de árvores tombadas é feita em parceria com a prefeitura e não a previsão de quando será finalizada.

O Parque Ibirapuera, na zona sul da cidade, amanheceu fechado, por medida de segurança, como consequencia do temporal e da falta de energia. Funcionários estão trabalhando na remoção das árvores e fazendo o levantamento do número de árvores derrubadas pela chuva. Às 13h, o trabalho ainda não havia sido concluído e o parque permanecia fechado. 

Veja imagens do temporal: 




Linha de trem afetada
Desde as 4h40 a Linha 10 – Turquesa da Companhia Paulista de Trens Metropolitano (CPTM) está com a circulação de trens interrompida entre as estações Rio Grande da Serra e São Caetano. Árvores caíram sobre a fiação elétrica que abastece a linha de trem. Às 13h40 a linha passou a operar com velocidade reduzida entre as linhas Brás e Rio Grande da Serra. 

Semáforos com problemas
O funcionamento dos semáforos também foi afetado com o temporal. Por volta das 10h, a Centro de Engenharia de Tráfego (CET) registrava 139 semáforos com problemas, dos quais 86 já estavam em manutenção e 53 desligados por falta de energia elétrica.

Leia mais: 

35 árvores caíram em SP em apenas um dia
Queda de árvore durante temporal deixa um morto em São Paulo

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), o índice médio de chuva na cidade foi de 4,3 mm. Os maiores índices pluviométricos registrados pelas estações automáticas do CGE se deram nos bairros do Ipiranga, com 29,3mm, Vila Prudente, com 26mm e Vila Mariana, com 25mm. Na Rede Telemétrica do Alto-Tietê, os maiores índices foram registrados no Córrego Ipiranga com 36,8mm, no Rio Pinheiros - Usina Elevatória Traição, com 31,8mm, e Ribeirão dos Meninos, com 29,2mm. A previsão é que as condições meteorológicas desta madrugada se repitam hoje.

Estado de atenção 
Toda a cidade ficou em estado de atenção entre as 0h20 e as 1h23. Às 00h20, as zonas oeste, sul e sudeste entraram em estado de atenção para alagamentos junto à Marginal Pinheiros. À 00h45, a zona leste, a região central e a Marginal Tietê também entraram em estado de atenção.

Houve registro de queda de granizo na zona oeste, no bairro de Cidade Jardim, por volta de 00h25. Também houve registro de rajada de vento de até 96,3km/h, com média de 30km/h. Os ventos atingiram o aeroporto de Congonhas, zona sul, à 00h14 e duraram cerca de 20 minutos.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.