Com chuvas, nível do Cantareira permanece estável em 7,3%

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

As chuvas têm ajudado o Cantareira a manter-se em acima do patamar de 7% desde o último dia 24

Agência Brasil

O nível de armazenamento de água do Sistema Cantareira, principal reservatório de abastecimento da Grande São Paulo, manteve-se estável em 7,3% em relação ao volume registrado esse domingo (28). Os dados fazem parte do levantamento diário da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Entre os dias 27 e 28, os reservatórios que compõem o sistema tiveram uma baixa de 0,1 ponto percentual após quatro dias de recuperação.

LEIA MAIS: Especialistas alertam: chuva será insuficiente para recuperar Cantareira

As chuvas têm ajudado o Cantareira a manter-se em acima do patamar de 7% desde o último dia 24. Nessa data, o índice pluviométrico chegou a 52,4 milímetros, elevando em 0,3 ponto percentual a capacidade do reservatório, passando de 6,7% para 7%. No acumulado do mês, as precipitações somam 144,6 milímetros (mm). O índice, no entanto, ainda está abaixo da média para o mês de dezembro, de 220,9 mm.

Represa do Jaguari, na cidade de Vargem, em setembro; veja mais imagens da situação dos reservatórios do Sistema Cantareira. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura PressSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia Stavis

Nas demais represas que abastecem a região metropolitana de São Paulo, houve queda, entre domingo e segunda (29), no volume armazenado no Alto Tietê (de 12,1% para 12%) e no Guarapiranga (de 40,8% para 40,5%). Neste último, apesar da queda, a pluviometria acumulada, de 244,8 mm, já supera a média histórica, que é 175,2 mm.

O volume de água armazenado no Alto Cotia permaneceu estável em 31,6%. Apresentaram melhora no nível dos reservatórios, os sistemas Rio Grande (de 71,3% para 71,9%) e Rio Claro (de 33,4% para 33,5%).

Leia tudo sobre: cantareirachuvasigspsabesp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas