Fortes chuvas nos últimos dias não foram suficientes para suprir o consumo de água do sistema Cantareira neste mês

Seca no Sistema Cantareira
Dominique Torquato/AAN
Seca no Sistema Cantareira

Pelo segundo dia consecutivo o nível de armazenamento do sistema Cantareira subiu e atingiu a marca de 7,2%. O índice, que era de 6,7% na terça-feira, teve ontem o primeiro aumento por chuvas desde abril  e chegou a 7%.

As fortes chuvas que atingiram São Paulo nos últimos dias, no entanto, não foram suficientes para suprir o consumo de água do sistema neste mês. Em 1º de dezembro, o Cantareira estava com 8,7% de sua capacidade, segundo dados da Sabesp.

Até o momento, o Cantareira recebeu 140 mm de chuvas, quando a média histórica do mês é de 220,9 mm.

De quarta para quinta-feira, os sistemas Alto Tietê, Guarapiranga, Rio Grande e Rio Claro também apresentaram aumento de seus níveis. Apenas o sistema Alto Cotia teve leve decréscimo.

No Alto Tietê, o nível subiu de 11,1% para 11,6% de sua capacidade de abastecimento. Na Guarapiranga, o aumento foi de 6%, chegando a 38,9%. Segundo a Sabesp, no sistema Rio Grande o nível de água armazenado chegou a 70,5%. No reservatório de Rio Claro, o nível subiu 0,9% e está em 32,9%.

No Alto Cotia, o nível caiu de 31,5% para 31,4%.

De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, o Estado de São Paulo deve ter pancadas de chuva durante a tarde desta quinta-feira (25).


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.