35 árvores caíram em SP em apenas um dia

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

De janeiro a novembro, foram realizadas 95 mil podas, 13 mil remoções, e 10 mil substituições com árvores novas

Edison Temoteo/Futura Press
Árvore caída na noite de segunda-feira (22) na esquina da Alameda Franca com Avenida 9 de Julho em São Paulo

As fortes chuvas que atingiram a cidade de São Paulo entre a terça e a quarta-feira (24) causaram a queda de 35 árvores, segundo balanço da Secretaria de Coordenação das Subprefeituras. Ao todo, na semana, caíram 38.

As equipes das subprefeituras continuam remover os materiais das vias ainda nesta quarta-feira. Para minimizar o número de quedas, 53 equipes trabalham na manutenção de árvores e 79 na manutenção de áreas verdes da cidade. 

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou que foram realizadas 95 mil podas, 13 mil remoções, e 10 mil substituições com árvores novas, de janeiro a novembro deste ano. Além disso, a Defesa Civil Municipal está constituindo um grupo específico de arborização para, neste período de chuvas,  melhor avaliar, identificar e prevenir riscos. 

Segundo a secretaria, assim que toma conhecimento de uma queda de árvore, a subprefeitura encaminha equipe até o local para dar início ao procedimento de remoção da espécie, podendo necessitar do apoio da Eletropaulo, em casos onde o exemplar atinge a fiação elétrica, ou do Corpo de Bombeiros. 

Como informar a Prefeitura sobre queda de árvores

Para informar a queda de uma árvore, o cidadão pode acionar a Defesa Civil pelo telefone 199. Quando há risco de queda, a remoção é feita de maneira prioritária.

Já para solicitar o manejo de árvores e áreas verdes, o telefone é o 156. O pedido também pode ser feito pelo site da Prefeitura, no campo SAC, ou pessoalmente na Praça de Atendimento da Subprefeitura da sua região.

As solicitações dos munícipes são atendidas pela subprefeitura da região que realiza uma vistoria no local e, posteriormente, o engenheiro agrônomo faz um laudo técnico indicando as condições da espécie arbórea e qual a intervenção necessária. Após autorização do serviço, publicado em Diário Oficial, o pedido entra no cronograma para ser executado pelas equipes de áreas verdes da Subprefeitura responsável. Essas medidas são adotadas quando as árvores apresentam más condições fitossanitárias, risco de queda, ou interfiram na fiação elétrica, entre outros. Toda monovimentação das espécies segue as legislações estaduais e municipais. 


Leia tudo sobre: igspárvoresqueda

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas