Estudantes de baixa renda terão tarifa zero em ônibus de SP

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

O Projeto de Lei 384/2014, de autoria do Executivo foi aprovado na quinta-feira (18) em sessão extraordinária e segue para a sanção do prefeito Fernando Haddad

Agência Brasil

Fábio Arantes/Secom
Estudantes de baixa renda terão isenção

Os vereadores da Câmara Municipal de São Paulo acataram a proposta do executivo municipal de liberar as catracas dos coletivos da cidade para os estudantes de baixa renda. O  Projeto de Lei 384/2014, de autoria do Executivo foi aprovado na quinta-feira (18) em sessão extraordinária.

LEIA MAIS: Carro, moto, ônibus, táxi, metrô, a pé ou bike: Quem vence no trânsito de SP?

Este projeto cria o Programa de Parcelamento Incentivado (PPI), por meio do qual serão concedidos vários benefícios em 2015, como a isenção do Imposto sobre Serviço para cooperativas de cultura,  dos cartórios e da tarifa para estudantes, além da realocação de dobradores de ônibus. O projeto segue para a sanção do prefeito Fernando Hadad.

“Não haverá desemprego com relação aos cobradores, porque este projeto permite que as empresas requalifiquem estes trabalhadores para que sejam reaproveitados em outras funções. Outro objetivo do prefeito é rever a questão da tarifa no transporte para estudantes de baixa renda. É uma injustiça que estes estudantes tenham que pagar para ir à escola ou à faculdade”, disse o líder do governo Arselino Tatto (PT).

Por meio do PPI, a prefeitura pretende incentivar a regularização dos pagamentos dos tributos, permitindo que os contribuintes possam negociar suas dívidas referentes ao Imposto Predial e Territorial Urbano e o Imposto sobre Serviços. Os débitos poderão ser parcelados em até 120 vezes com descontos de 50%  sobre os juros e multas. Quem optar pelo pagamento único terá abatimento de 75%.

Leia tudo sobre: ônibusestudantesbaixa rendappiprefeitura

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas