Alckmin diz ainda não ter definição sobre multa para consumo excessivo de água

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

No início da semana passada, o governador do Estado de São Paulo chegou a afirmar que medida estava em análise

Agência Brasil

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse hoje (12) que ainda não há decisão sobre a possibilidade de cobrar multa dos consumidores que gastarem muita água no estado. Ele ressaltou a implantação do bônus para quem economiza água, e disse que 80% da população reduziram o consumo, merecendo, então, descontos na conta, enquanto o restante ainda continua usando o mesmo volume.

DIVULGACAO/REPRODUÇÃO
O governador Geraldo Alckmin, que voltou a falar sobre multa meses após desistir dela

“Nós não podemos perder o apoio de ninguém. Todo mundo tem que ajudar. Se todos ajudarem, vamos superar a crise hídrica. Então, queremos que todos participem com campanha, bônus, estímulo. O ônus é uma hipótese”, afirmou.

Leia mais:
"Paga-se muito pouco pela água no Brasil", diz chefe de comitê da ONU

A ideia foi tema de comentários ontem (11) pelo novo secretário de Recursos Hídricos, o engenheiro Benedito Braga, que substituiu Mauro Arce, titular da pasta desde abril deste ano. Braga defende uma tarifa diferenciada para quem desperdiçar ou gastar água demais.

Leia também:
Em meio à crise hídrica, São Paulo usará esgoto tratado no abastecimento
Vítima da seca em SP, nordestina estoca água para não reviver trauma da infância
São Paulo aguarda parecer para cobrar multa de quem exceder consumo de água

Alckmin participou da entrega do Terminal Vila Galvão, em Guarulhos, estruturado com quatro plataformas de embarque para receber 11 linhas de ônibus, com circulação de 50 coletivos por hora e 10 mil passageiros por dia. Além disso, o governador entregou o Corredor Guarulhos de ônibus, da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas