Polícia prende suspeitos de comandar toque de recolher em São Paulo

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Quatro homens foram flagrados mandando os comerciantes baixarem as portas de suas lojas na tarde desta terça-feira

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo divulgou uma nota na manhã desta quarta-feira, onde afirma que quatro pessoas, dois maiores e dois menores de idade, que foram flagradas mandando comerciantes baixarem suas portas foram presos por associação criminosa.

Ônibus é incêndiado na estrada turística do Jaraguá, na zona norte de São Paulo (12/02/2014). Foto: Edison Temoteo/Futura PressÔnibus é incendiado na zona sula de São Paulo - 01/02/14. Foto: Edison Temoteo/Futura PressÔnibus é incendiado na rua Gabiroba de Minas, no Jardim Gianetti, região do Lajeado, na zona leste de São Paulo. Foto: Edison Temoteo/Futura PressManifestantes atearam fogo em um ônibus na Estrada do M'Boi Mirim em São Paulo, no começo da tarde desta quarta-feira (29). Foto: Fabricio Bomjardim/Futura PressÔnibus queimado na Avenida Kemel Adas, em Cidade Kemel, na zona leste de São Paulo. Foto: Nivaldo Lima/Futura PressÔnibus incendiado em Ermelino Matarazzo. Foto: Nivaldo Lima/Futura PressÔnibus pega fogo na Marginal Tietê. Foto: Nivaldo Lima/Futura PressCerca de 50 manifestante exigiram melhores condições de moradia.. Foto: Reprodução/TV GloboÔnibus queimado na zona leste de SP. Foto: Reprodução/TV Globo

Os adolescentes foram encaminhados à Fundação Casa. Um homem permaneceu preso e o outro pagou fiança.

A Secretaria informou também que doze suspeitos de colocar fogo em um coletivo na avenida Zaki Narchi foram identificados. Sete maiores de idade seriam os mentores e cinco jovens teriam executado a ação. A Polícia Civil realiza buscas para localizá-los.

Momentos de pânico

Estabelecimentos comerciais da zona norte da capital paulista, de regiões como Parque Edu Chaves, Vila Maria, Jardim Brasil e Vila Guilherme, fecharam as portas nesta terça-feira (25) após boatos sobre uma ordem de toque de recolher que circularam principalmente na internet.

O secretário de Segurança Pública, Fernando Grella disse não saber o motivo do boato, mas suspeita-se que a ordem para o toque de recolher tenha relação com a morte, no último domingo (22), na região da Vila Medeiros, de um integrantre de uma facção criminosa.


Leia tudo sobre: iGSPSão Paulocrimeataquestoque de recolher

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas