Grupo tem o objetivo de eleger uma assembleia para tentar solucionar alguns dos principais problemas sociais do País

Um pequeno grupo de cerca de 200 pessoas, de acordo com a Polícia Militar, se reuniu no início da noite desta terça-feira (4) no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp) para reinvindicar participação popular na reforma política brasileira.

Manifestantes se reúnem no vão do Masp, tradicional ponto de encontro para protestos na capital
Facebook/Reprodução
Manifestantes se reúnem no vão do Masp, tradicional ponto de encontro para protestos na capital

O ato faz parte de uma campanha nacional por uma assembleia constituinte do sistema político no País batizada de Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva. A ideia é eleger um conjunto de pessoas para tentar solucionar os problemas sociais brasileiros, como educação, saúde, moradia, segurança, trabalho, terra, entre outros.

"Chegamos à conclusão de que não basta mudarmos as pessoas que estão no Congresso. Precisamos mudar as regras do jogo, o Sistema Político Brasileiro. E isso só será possível se a voz dos milhões que foram às ruas em 2013 for ouvida", diz a página no Facebook, curtida por mais de 56 mil pessoas.

Entre os grupos organizadores do movimento estão a Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Fora do Eixo, a Central de Movimentos Populares (CMP) e o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST).

Iniciado às 18h, o ato foi pacífico e, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), só interditou uma faixa da Avenida Paulista – sentido-Consolação –, não alterando de forma significativa o trânsito na região.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.